Paço: Um resumo do primeiro ano do Gringo

0
85

Por causa das peleias no trecho não conseguimos acompanhar o relato do prefeito Ceron sobre os feitos na paróquia nesse ano que está a caminho do fim. Pelo conteúdo compartilhado pela assessoria e a entrevista na Clube FM 98,3 – que a gente não desgruda quando está na estrada – o prefeito reafirmou aquilo que vem insistindo: austeridade e o otimismo que amanhã será melhor que hoje.

ECONOMIA CAPENGA

Contra dados técnicos não há argumentos. E o prefeito Ceron é consciente disso. Como também é consciente que a política de geração de empregos (que depende da iniciativa privada, mas que o apoio público é importante), não decolou em 2017. Na coletiva o Gringo fez referências a índices econômicos que não lhe deixe faceiro. “Hoje Lages é o 12º município do Estado no ranking do Movimento Econômico. Já estivemos na 8ª posição. Esta é a realidade, mas precisamos e vamos trabalhar para tirar Lages desta situação”.

51 MILHÕES EM FOLHAS

Uma das metas, quando o assunto é gastos com funcionalismo, é não ultrapassar o limite de cinco mil servidores públicos, “para que as contas da Prefeitura se mantenham equilibradas, sem maior comprometimento e impacto da folha de pagamento do quadro de pessoal”, aponta a assessoria. Sobre esses gastos, números que o secretário Arruda compartilhou conosco dão ideia do que se gasta atualmente e também da importância desses gastos na economia. Atualmente a prefeitura gasta 47% da receita líquida em folha de pessoal. Nas duas folhas (novembro e dezembro) e o 13.º – pagos num intervalo de 30 dias – o município aportou R$ 51.000.000,00.

Ceron e seus comandados durante um resumo das ações do primeiro ano de governo em Lages

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here