Empregos em Lages 2017: Verdade técnica

3
390

Advogado João Cardoso que geralmente tem razão no que escreve, às vezes, fica exagera no discurso da descrença e fica sem a razão. Ele inclusive pede para não sermos covardes, publicando o que ele escreveu. Então, vai lá:

“Afirmar que Lages gerou empregos é no mínimo cair no ridículo, é escarnecer do lageano. Gerou emprego em que empresas? Na Sinotruk ? Na ZF? Na fábrica de cartuchos CBS? Na fábrica de lâmpadas LED? Na fábrica de avião? Tenham vergonha e pelo menos respeitem o sofrimento dos inúmeros desempregados que sofrem na miséria lageana. Afirmar que em Lages houve geração de empregos, é no mínimo ser hipócrita e canalha. É rir da desgraça alheia. Cretinos. Não sejam covardes, publiquem o comentário”.

MAS SEM SER CANALHA

Às vezes uma informação chega para a gente de forma técnica e não política. Daí se o gestor público tem mérito ou demérito a ‘culpa’ não é nossa. Observem o caso da geração de empregos em Lages, que o comentário acima contesta como não sendo procedente. Lages teve um ano de estabilidade positiva. Houve mais admissões que demissões. E quem aponta isso é uma estrutura federal que, talvez, os técnicos que fizeram o levantamento nem saibam para que lado fica Lages.

OS NÚMEROS

Mês de abril registrou mais de 700 empregos em relação a demissões. Depois vieram maio, junho e julho no vermelho, quando se demitiu mais que admitiu. Porém, a partir de agosto ocorreu uma crescente discreta com mais vagas geradas que as demissões ocorridas. Isso é fato, não é discurso de político. É dado técnico de um braço do Ministério do Trabalho que cruza informações sobre carteiras assinadas. É emprego formal.

TOTALIZAÇÃO DO ANO

Pelos dados do CAGED/Ministério do Trabalho durante o ano passado foram demitidas 13.996 pessoas em Lages. E ocorreu a admissão de 14.709. Nem precisa ter feito a quarta forte para concluir que entre contratações e desligamentos, Lages fechou o ano com 713 vagas de emprego a mais que aquela quantidade de 38.481 iniciadas nas 8.999 fontes geradoras de trabalho formal em Lages.

O gráfico do Ministério do Trabalho com os índices absolutos sobre geração de empregos e demissões em Lages. A coisa está mais amarela que vermelha.

COMPARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. E para gerar empregos é preciso necessariamente abrir novas empresas? Trabalho em uma metalúrgica a qual não vou citar o nome, em que desde o inicio de 2017, 25 novas vagas foram criadas. E posso afirmar, que o meio metalúrgico anda aquecido na cidade, em conversas com colegas de outras empresas do ramo, a grande maioria, mais contratou do que demitiu.

  2. Em uma coisa vc tem razão; quem fez a análise, não sabe nem pra que lado fica Lages. Quem conhece Lages e vive aqui, sabe que isto não corresponde à realidade dos fatos. Vou te citar uma que demitiu em torno de mil pessoas. ( a prefeitura municipal de Lages ), agora me cite as que contrataram. A afirmação que Lages tinha quase seis mil funcionários e que hoje tem cinco mil é do próprio prefeito, é amplamente divulgada pela imprensa Lageana.

  3. concordo plenamente amigo JOÃO É ISSO MESMO GOSTO MUITO DE VER SEU COMENTARIOS SÃO MUITO CLAROS E OBJETIVOS. FELIZ 2018 CONTINUE COM SEUS COMENTARIOS.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here