PSD, Merísio e João Rodrigues: Day After STF

0
436

Houve uma risadinha de canto de boca por setores do PSD diante do inferno astral e em chamas do deputado João Rodrigues, diante do resultado adverso no STF, no recurso que pretendia ter a pena de prisão prescrita. Como não está morto quem peleia, o parlamentar catarinense ainda insistirá na tese prescricional, através de sua defesa, tendo como trunfo a interpretação no TRF4 e no parecer do Ministro Luiz Fux (STF) da ausência de dolo nas práticas que condenam Rodrigues. Isso ainda pode lhe tirar desse enrosco.

João Rodrigues, potencial nome para a majoritária, mas com enrosco judicial que pode lhe custar até a inelegibilidade em 2018

NO CAMPO POLÍTICO…

Essa condenação mantida coloca por terra aquele alvoroço para criar no PSD um Plano B. Sabe-se que o primeiro plano é Merísio ao Governo. Mas numa articulação de lideranças como Júlio Garcia, a ideia era fortalecer João Rodrigues para ser um bom vice (do PMDB ou PSDB). João Rodrigues condenado e eventualmente fora do páreo, Merísio navega no projeto de disputar a eleição, trazendo PP e outros agregados para o reforço.

Merísio se cacifou para ser o cara do PSD. Mas no caminho tinha um João Rodrigues, tinha um João Rodrigues no caminho que, parece que agora, não terá mais. Ou terá?

O RISCO DA JANELINHA

O projeto de Merísio precisa enfrentar outro atoleiro dentro de um mês. É que no dia 7 de março abre a janelinha – aquele prazo de 30 dias para parlamentares que querem disputar o pleito trocarem de sigla. Caso obtenha êxito no xadrez de recursos judiciais e se livre da condenação, João Rodrigues pode até deixar o PSD. Poderia ir para o DEM juntamente com João Paulo Kleinubing e outros. E de lá atrair prefeitos e vereadores do PSD, minando o projeto de Merísio dentro de seu próprio partido.

Compartilhar a matéria

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here