Empregos: Lages positivo, Otacílio negativo

2
385

Ministério do Trabalho divulgou os dados tabulados do primeiro mês do ano sobre a empregabilidade. E parece meio estranho o levantamento em Lages se comparado com a realidade posta.

ASSIM

O CAGED que tabula os dados, considerando apenas os empregos formais, os vínculos concretos, leva em consideração admissões e demissões nos 8.878 estabelecimentos de Lages (entre públicos e privados). Houve um saldo positivo de apenas 84 vagas no mês de janeiro. Observe-se que esse dado parece não fechar.

QUAL RAZÃO?

É que a Prefeitura de Lages chamou concursados aprovados em 2016 para assumir vagas especialmente na área da Saúde. Da mesma forma chamou 113 merendeiras de processo seletivo e mais de 600 professores, alguns para assumir como efetivos e outros seletivos na Educação. Ao todo foram 792 admitidos. Porém, tais vagas ocupadas formalmente, com registro de vínculo, não aparecem perante o CAGED. Será que os dados do Paço não contam?

Outro dado interessante: Entre outubro do ano passado (a planilha acima se refere a tal mês) e janeiro, foram registrados 121 estabelecimentos a menos gerando empregos em Lages. São empresas de diversos portes que, perante o Ministério do Trabalho, deixam de operar!

O EMPREGO NA SERRA CATARINENSE

Entre as maiores economias da Serra Catarinense o destaque positivo é para Bom Retiro com mais de 500 empregos gerados em janeiro. E o negativo é Otacílio Costa com índice negativo e 17 vagas de empregos fechadas no município no primeiro mês do ano:

Correia Pinto………….+ 08 vagas

Otacílio Costa…………- 17 vagas

São Joaquim……….+ 113 vagas

Campo Belo………….+ 58 vagas

Urubici…………………..+ 6 vagas

Bom Retiro…………+ 505 vagas

Otacílio Costa contabilizou 17 vagas fechadas em janeiro nos diversos setores da economia, naquela matemática de admissões e demissões conferidos pelo Ministério do Trabalho

Fonte: CAGED/Ministério do Trabalho

Compartilhar a matéria

2 COMENTÁRIOS

  1. Edson, os dados do caged estão corretos, porque são empregos formais, com carteira assinada, sob regime da CLT. A prefeitura contrato em outra modalidade, contratos especiais na modalidade do regime jurídico admistrativo. Portanto, sem carteira assinada.
    Anda muito mal lages no âmbito da empregabilidade, bandeira levantada no período eleitoral,mas logo em seguida abandonada. somente deu saldo positivo pelos contratações para safra da maçã!!! Não está vindo novas empresas pra lages e não virão!!! Temos o setor de comercio e serviços q é a nossa vocação é que emprega,mas precisa de apoio e fomento. O turismo ( rural, religioso, eventos etc) está abandonado. Tem uma secretária q serve de cabide!!!!!

  2. Bom Retiro devido a sazonalidade da safra de maçã e se contratassem toda essa gente com certeza congestionariam a cidade, em relação a Lages o saldo é desesperador por mais que puxemos o saco de políticos sem nenhum tino para animar a economia, bons tempos do PT aonde tínhamos perdido o codinome de capital dos desempregados e agora voltamos a realidade de novo, não adianta improvisar e a prefeitura ficar contratando por clt filiados ou cabos eleitorais por um ano e depois demitir de novo, mas fizemos esta opção o neoliberalismo não é produtivo, tira-se da sociedade e dá para o especulador, isso é nocivo para a economia das cidades mais pobres do Estado e do Brasil, no passado tínhamos o ciclo da madeira e hoje não temos nada, o litoral cresce com investimentos públicos e privados e aqui rezemos para que o golpe acabe e a democracia venha outra vez.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here