2018: Merísio mobiliza PSD no Sul de SC

1
457

Sul catarinense apresentava certo tom emblemático ao projeto de Merísio, pré ao governo pelo PSD. Deputado João Rodrigues, nos tempos que não estava atrás das grades, conseguiu, a partir da articulação de Júlio Garcia, uma boa mobilização em alguns municípios do Sul do Estado. E haveria foco de resistência, dentro daquela visão equivocada de que foi Merísio que atuou no STF para mandar prender João Rodrigues (como se Merísio tivesse uma força dessas!). A noite de quinta-feira, 08, foi um divisor de águas, evidenciando que a eventual preocupação com resistência é bobagem.

SABATINAS REGIONAIS E ENCONTRO

Merísio vem fazendo as chamadas sabatinas regionais. São encontros onde ele é sabatinado nas diferentes regiões do Estado por jornalistas e lideranças. Depois da sabatina em Criciúma, lideranças se reuniram à noite para um ode ao projeto de Merísio e do PSD. Para mostrar força, prefeitos de outras cidades catarinenses se uniram às lideranças do Sul. Até Ceron desceu a Serra para levar a palavra de estamos juntos ao pré do PSD.

Depois da sabatina durante o dia, à noite lideranças do Sul do Estado se reuniram para reforçar o projeto do pré ao Governo pelo PSD

Além de lideranças do PSD, lá estavam progressistas como Valdir Comin e Ponticelli, prefeito de Tubarão, reforçando a peleia de Merísio

Até Ceron desceu a Criciúma na noite de quinta-feira para confirmar o estamos juntos do PSD com Merísio no projeto ao Governo

Imagens: Divulgação

Compartilhar a matéria

1 COMENTÁRIO

  1. Durante alguns anos, nos idos de 90, morei no Bairro da Costeira do Pirajubaé, típico reduto manezinho de pescadores artesanais e acompanhava a política local. O Pt sempre primou pela ética e um discurso de criar no eleitor uma consciência eleitora, algo supra ideológico, não pedir votos, mas capacitar o eleitor a saber escolher políticos comprometidos com os interesses da comunidade e da sociedade. Por outro lado os políticos costumazes da Ilha, corriqueiramente davam o que o cidadão precisava, canoas de pesca e isso acarretava uma obrigação subjetiva de toda a família votar nesse político durante anos, isso gera resultados políticos imediatos do que tentar conscientizar o cara para em tese saber votar bem. E hoje não é diferente, a direita faz conchavos com empresários financiadores e elege a maioria de seus elementos, enquanto a esquerda fica com as classes mais politizadas da sociedade, que são minorias. Em síntese, paga-se um custo político muito caro para ser diferente do que se faz regularmente, a sociedade brasileira não possui cultura para uma luta de igualdade de classes perene e as politicagens são a referência política se abandona a ética e a decência para resultados que não seriam os adequado no Estado. Infelizmente não temos opções, pois conheço o currículo destes candidatos, ou seja os obscuros e que não vem a tona na hora das eleições e categoricamente sabemos a política de governo que cada um irá implementar, pois já se tornou algo óbvio e sem novidades. A meta agora, iniciada por Temer, sem dúvida é acabar com o servidor público, quebrando a estabilidade e abaixando salários e a tercerização como meta, isso quebra o país, pois o dinheiro que deveria ser jogado na sociedade vai para paraísos fiscais e corporativistas, não ´precisa ser em Lages nenhuma sumidade para entender isso e vai ser uma briga difícil quebrar com os resultados do golpe, ou seja o ódio abertamente, a intolerãncia abertamente, a radicalização abertamente e a internet reunindo toda a escória em pensamentos únicos, voltar a Idade Média e perder tudo o que conquistamos até agora, simplesmente porque alguns banqueiros de Wall Street acham que deveriam lucrarem mais e os pobres serem os agentes deste lucro selvagem. Analisando as tabelas de empregos lageanos e a atualidade, podemos perceber que o socialismo é ainda a melhor política de governo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here