Lombada eletrônica: Ignorância do TCE/SC?

5
310

Técnicos do Tribunal de Contas/SC podem estar desatualizados quando o assunto é trânsito. Pelo menos a partir das informações da prefeitura de Lages quando foi explicada a razão de não se acelerar e nem priorizar a licitação para restabelecer a operacionalização dos redutores eletrônicos de velocidade, comumente chamados de lombadas eletrônicas. Segundo relatado pelo Procurador, Agnelo Miranda e pelo prefeito Ceron, os técnicos do TCE/SC orientaram “para que primeiro seja feito lombada física”. E pasmem! “Só em último caso lombada eletrônica”.

CÚMULO DO CÚMULO

Em se constituindo verdadeira essa orientação – e deve ser porque os gestores municipais não têm razão de mentir – estamos diante de um cúmulo ao quadrado patrocinado pelo TCE/SC. Primeiro porque a orientação do CTB, que é código que norteia as questões relacionadas ao trânsito, é de que “somente em último caso seja optado pela lombada física”. Significa que o TCE está orientando em desacordo com aquilo que o CTB aponta.

CRITÉRIO DOS REDUTORES 

 TCE/SC sugere que a providência seja precedida de estudo, atendendo critérios. E o primeiro deles indica que tais redutores devem ser colocados em locais onde ocorrem acidentes com frequência. E mapeado tal local, deve-se levantar fluxo e veículos e a questão da engenharia de tráfego. Num exemplo local, jamais o TCE/SC iria contrariar, por exemplo, a necessidade de redutor eletrônico na curva da morte ou então no cruzamento da rua Sete de Setembro com a Carahá. E também na Avenida D. Pedro II, perto da Igreja do Navio.

ASSIM

Tais locais – e estamos citando só três – se constituem palco de constantes acidentes, inclusive fatais. Logo, basta preencher requisitos complementares exigidos na norma e lascar redutores eletrônicos nesses locais que não são geringonças para caçar níquel e sim para disciplinar o trânsito modernamente, protegendo vidas. Mas se o TCE/SC entende diferente, salve-se quem puder!

Redutores eletrônicos, inclusive furões, foram calibrados pelo Imetro antes de pararem de funcionar em Lages. Neste ano, segundo o prefeito Ceron, não teremos redutores eletrônicos, as lombadas na cidade.

Compartilhar a matéria

5 COMENTÁRIOS

  1. Eu acho interessante a forma como são instaladas as lombadas eletrônicas em Lages.

    Se fosse para reduzir acidentes mesmo, as “lombadas eletrônicas” seriam antes das curvas, e não depois… Seriam antes de desníveis, e não depois… teriam o mesmo limite de velocidade da via, e não menor.

    • É justamente esta questão que o TCE está levantando. As lombadas eletrônicas, devem servir para diminuir o número de acidentes e não para aumentar a arrecadação. As medidas físicas a serem tomadas antes da instalação dos radares eletrônicas não envolvem apenas lombadas. Medidas como calçadas, meio fio para delimitar a rua, redutores de velocidade, faixas de pedestres bem delimitadas, sinalização vertical e horizontal, acostamento, entre outras. Ou seja, a maioria são medidas que todas as vias deveriam ter e se apresentam deficientes. Mesmo assim as prefeituras colocar radares em ruas precárias, com poucas condições para os pedestres circularem. Como o Mauro comentou, as lombadas eletrônicas podem ser instaladas, entretanto deve ser justificada sua instalação por meio de um estudo bem elaborado. Se a prefeitura não fizer a sua parte, não é justo cobrar do cidadão esta conta.

  2. PARABÈNS CERON PELA INICIATIVA. É LAGES ENTRANDO NOS TRILHOS.
    Não é através da INDUSTRIA DAS MULTAS que se educa o transito de uma cidade.
    As LOMBADAS ELETRÔNICAS, são exploradas por empresas particulares que repassam parte do valor arrecadado para o município e parte para os MIMOS oferecidos para os administradores corruptos. São colocadas em locais estratégicos e a critério exclusivo das empresas sanguessugas, com o único objetivo de obterem lucro através da INDUSTRIA DAS MULTAS, sem preocuparem-se com a segurança da população.

  3. Por favor, tirem algumas dúvidas.
    Por que é indústria das multas?
    Alguma lombada eletrônica existente em Lages está sem a devida sinalização [inclusive indicado a velocidade máxima]?
    Mas, nós não devemos obedecer a sinalização de trânsito e respeitar a velocidade estipulada para aquela via? Ou somente os outros devem respeitar as leis? Ou então, cada um faz o que bem entender?
    Por que somente estudamos as leis/regras de trânsito quando vamos fazer o exame para obtenção de CNH? Por que fazemos tudo bonitinho quando estamos nessa situação?
    Caso todos nós agíssemos com educação no trânsito, não seriam necessárias as punições…
    Agora, basta ficar alguns minutos em alguns pontos da cidade para ver o que acontece.
    Mais fácil colocar a culpa numa “indústria de multas” do que respeitar regras…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here