Federalizados trechos das SC-110, 114 e 390

1
251

Projeto aprovado no primeiro semestre que retirou do Governo do Estado e repassou ao Governo Federal a sequência de três rodovias (no lado catarinense) foi vetado pelo Presidente Temer. A razão do veto foi técnica porque os três pedaços das três estradas (SC-110, SC-390 e SC-114) não possuem características para uma rodovia federal.

POREM

O veto foi apreciado nesta terça e quarta-feira, pela Câmara e Senado. O veto foi derrubado e a lei, federalizando os três pedaços de estrada no lado catarinense e mais a extensão gaúcha até Bom Jesus/RS deverá ser sancionada.

O QUE ISSO SIGNIFICA?

Significa que o pedaço da SC-110 desde a BR-282 em Bom Retiro (Posto Janaína), passando por Urubici até a localidade de Cruzeiro; Depois o trecho da SC-390 desse o Cruzeiro até São Joaquim; E ainda a parte da SC-114 a partir de São Joaquim até a fronteira com o RS passa a se constituir uma rodovia federal.

E…

Se atualmente a SC-114 ainda vem sendo asfaltada a partir do trabalho do 1.º Batalhão Ferroviário de Lages, a primeira providência, tornando-se estrada federal é o término do contrato para reposicionamento da rodovia no Plano Nacional de Viação.

Destacamento do 1.º Batalhão Ferroviário executa a obra de asfalto na SC-114 em São Joaquim

TRECHO DE CHÃO BATIDO

O trecho federalizado que tem chão batido vai desde as proximidades de acesso à localidade joaquinense de São Sebastião do Arvoredo, cruzando a fronteira dos dois estados, até um trecho pós-fronteira em direção à cidade gaúcha de Bom Jesus.

Um dos gargalos da referida rodovia é a travessia entre os dois estados (SC e RS) cuja ponte apresenta elevado risco de acidentes, piorando em dias de chuva intensa.

CORTANDO DISTÂNCIA

A título de ideia sobre o encurtar distância, caso o asfalto entre São Joaquim e Bom Jesus seja concluído, a ligação entre as duas cidades serranas se faria numa distância de 199 km. Atualmente, para percorrer a distância entre Bom Jesus e São Joaquim, por Vacaria e Lages, é preciso percorrer 374 km.

PALAVRAS DA DEPUTADA

CARMEN ZANOTTO

“Nós apresentamos o destaque para retomar a federalização porque ela é fundamental para reduzir o tempo de deslocamento entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. É dessa região que sai a produção de maçã e precisamos reduzir o preço do transporte para que os produtores não deixem as suas propriedades, garantindo o escoamento da produção com segurança. Além disso, a federalização vai fortalecer o turismo da Serra Catarinense”.

Imagem da ponte: Ducrerc Silva

Compartilhar a matéria

1 COMENTÁRIO

  1. Com certeza estas federalizações são para que estas obras não saiam ou sejam finalizadas com extrema dificuldade, sendo da alçada do Estado, ao menos vagarosamente, elas andam.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here