PC lageana investiga golpistas gaúchos

0
143

Equipe do delegado Jackson Guasseli Pessoa (2.ª DP de Lages) realizou, com o apoio da Polícia Civil gaúcha, operação na cidade de Passo Fundo para cumprir mandados de busca e apreensão na residência de suspeitos envolvidos no Conto do Bilhete Premiado. Embora haja indicativos de que os suspeitos vinham atuando em toda Santa Catarina, a investigação apura dois fatos ocorridos em Lages, nos meses de março e abril, envolvendo duas vítimas idosas. O prejuízo de ambas, somado, foi de cerca de R$ 65.000,00.

‘BERÇO DO GOLPE’

A cidade de Passo Fundo, onde residem os suspeitos, é apontada pela polícia como ‘berço do golpe do bilhete premiado’. Segundo a Polícia Civil, muitos dos criminosos acabam se deslocando à Santa Catarina e a outros Estados para praticar os crimes. “Devido à proximidade com a região serrana, Lages está entre uma das cidades utilizadas pelos golpistas”.

CONSTATAÇÃO DA PC

Verificou-se, durante o cumprimento dos mandados, que esses criminosos levam uma vida de luxo com o dinheiro auferido ilicitamente, residindo em bairros nobres e ostentando um elevado padrão de vida.

Policiais lageanos e gaúchos nas abordagens em Passo Fundo/RS durante operação para investigar golpes em Lages

 

MODUS OPERANDI DO

GOLPE MAIS COMUM

ABORDAGEM: A vítima, normalmente uma pessoa idosa, é aborda por uma mulher que se diz pobre e analfabeta e então pede ajuda para resgatar um suposto prêmio da Mega-Sena.

COMPARSA: Nesse momento entra em cena uma segunda pessoa, trajando roupas sociais, se mostrando disposta a ajudar essa mulher a resgatar o prêmio. Essa pessoa faz uma ligação, supostamente para a Caixa para confirmar se realmente o bilhete está premiado.

FALSO FUNCIONÁRIO: O terceiro integrante do grupo atende o telefone e, passando-se por funcionário da Caixa, informa que de fato o bilhete é premiado. Tudo ocorre com o celular no modo viva voz para que a vítima escute o suposto funcionário confirmar o prêmio.

CONVENCIMENTO: Vítima é convencida pelos estelionatários a sacar ou transferir determinada quantia para poder receber uma parte do prêmio.

Objetos e outros itens apreendidos na atuação da Polícia Civil para combater a atuação de estelionatários que aplicam golpes, principalmente em idosos.

Informações e fotos: Divulgação/Polícia Civil

Compartilhar a matéria

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here