Oficial: Quem mais emprega em Lages?

0
71

Embora a massa de empregos informais ainda seja bastante substancial em Lages, tendo crescido também a inscrição como MEI – autônomos, os dados do Ministério do Trabalho indicam uma situação estacionada em termos de geração de empregos neste ano na cidade. O primeiro semestre tem um registro de 182 vagas geradas a mais que o número de demissões nos diversos setores da economia lageana.

QUANTOS EMPREGADOS

EXISTEM EM LAGES?

Com registro formal, Lages iniciou o ano com 39.711 pessoas empregadas na iniciativa privada com registro em CTPS (Carteira de Trabalho). Nos seis meses iniciais deste ano foram feitas 7.634 demissões e foram admitidas 7.816 pessoas, evidenciando uma média um pouco superior a 1.000 pessoas que entram e saem de vagas de trabalho todo ano.

SOMENTE CELETISTAS

Os dados do Ministério do Trabalho não incluem trabalhadores cujo vínculo não é a CTPS, ou seja, servidor público estatutário não entra nessa conta. Significa, por estimativa, que Lages possui cerca de 50.000 pessoas com vínculo empregatício.

Lages cresce bastante na área da construção civil, mas o número de empregados com CTPS assinada não é tão expressivo

QUEM EMPREGA MAIS EM LAGES?

Os dados são oficiais do Ministério do Trabalho, referentes ao primeiro semestre deste ano (2018) e também àquelas pessoas com vínculo empregatício em CTPS (Carteiras de Trabalho) e não estão inclusos os servidores públicos estatutários:

Nenhum setor emprega mais em Lages que o de serviços. Pelos dados consolidados de janeiro, a cidade possuía 17.150 empregados com carteira assinada. No semestre ocorreram 3.015 admissões e 3.031 demissões, evidenciando bastante equilíbrio na empregabilidade do setor que mais emprega em Lages.

De acordo com os dados oficiais do Ministério do Trabalho, 1/4 do contingente com vínculo em CTPS está no setor do comércio. Daquelas 39.711 pessoas empregadas em janeiro, 10.037 atuam no comércio que, por sinal, fechou o semestre mais demitindo que admitindo.

A chamada indústria de transformação, aqui entra o setor madeireiro, é o terceiro que mais gera empregos formais. Em janeiro eram 9.137 pessoas empregadas. É o setor que mais empregou no primeiro semestre. Foram geradas 447 vagas a mais que o número de demissões.

Embora não pareça, a construção civil não emprega tanta gente. Pelos números oficiais, em janeiro eram 1.561 empregados com vínculo, setor esse que também registrou mais demissão que admissão no primeiro semestre.

Formalmente a atividade agrícola e pecuária empregava em janeiro 1.416 pessoas em Lages.

Compartilhar a matéria

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here