Timber by EMSIEN-3 LTD
Geral

0 432

Na campanha do Vestibular de Inverno da Acafe a Unidavi de Rio do Sul exibe com orgulho mais uma opção em sua grade: O Curso de Medicina. “Mude sua vida, inscreva-se”. É o que diz o texto convidando estudantes a optar pelo referido curso que passa a ser oferecido pela primeira vez no vestibular da Acafe para Rio do Sul. É exatamente nessa linha que o Centro Universitário Unifacvest foca: a disponibilidade de uma opção a mais aos estudantes, repercutindo no chamamento de estudantes de outras partes do Estado (e do País) para frequentarem a instituição.


E NESSE SENTIDO…

Depois de pedir ajuda na Acil, CDL e outras entidades, a reitoria da Unifavest buscou apoio da Câmara de Vereadores. E nesse sentido está havendo ressonância. Pelo menos em termos de mobilização. Liderados pela presidente da Câmara, Aida Hoffer (PSD), os vereadores enviaram documento às lideranças políticas. Do governador Colombo a deputados estaduais e federais, todos recebem o expediente pedindo engajamento na proposta e no propósito. Na ADR a vereadora Aida acompanhada do colega Jean Pierre Ezequiel entregou o documento pessoalmente ao secretário João Alberto.

Aida e Jean Pierre entregam o pleito em defesa do Curso de Medicina na Unifacvest, pedindo engajamento do secretário João Alberto (ADR)

0 331

Queres ganhar uma eleição, dê-me uma guerra!

Não estamos falando de eleição e nem há uma guerra declarada. Mas a frase acima extraída de diálogos entre estrategistas se encaixa na postura do governador Colombo diante do desgaste (inevitável) das delações da Odebrecht. Colombo foi para o trecho e está respondendo o crescente aumento da criminalidade nas duas regiões mais populosas do Estado (Floripa e Joinville) com medidas. Além de acompanhar pessoalmente reuniões sobre providências, Colombo fez um anúncio nesta manhã: Vai chamar mais contingente e abrir concurso ano que vem.


O CHAMAMENTO

Os 25 delegados de polícia aprovados no último concurso, outros 234 agentes da Polícia Civil e mais 61 técnicos para o IGP serão chamados de imediato. Colombo anunciou ainda a autorização de abertura de concurso para 2018. Serão abertas vagas para 700 pessoas, sendo 250 para o Corpo de Bombeiros (que vem se esvaziando por causa de aposentadorias e sem reposição) e 450 vagas para a Polícia Civil. “É exatamente assim que vamos debelar a questão da violência e minimizar os efeitos dela na sociedade e proteger as pessoas”, diz Colombo.

Colombo esteve reunido com a cúpula da Segurança de Santa Catarina e cobrou resultados em ações para coibir o elevado número de homicídios em Floripa. Ele anunciou chamamento de aprovados para Polícia Civil e concurso público em 2018 para Bombeiros e PC

0 455

Fotógrafo profissional e de uma sensibilidade ímpar, Hans Peter retratou a rainha e princesas da Festa do Pinhão (Kátia Martins, Jéssia Quinatto e Laura Koech) através de suas lentes. O resultado é um ensaio que deixou as moças, que já são bonitas, ainda mais belas.

Pegamos duas imagens do Hans Peter para mostrar para você aqui na página porque as demais é preciso acessar a página dele…

Eis uma prova do que foi o ensaio com as moças. Todos os registros do ensaio compartilhados com o público estão neste link!


LANÇAMENTO DA FESTA

DO PINHÃO 2017

Porque ainda falta uma eternidade para o evento, a Gaby Produções, GDO e Fundação Cultural de Lages apresentam na quarta-feira, 26, a edição deste ano para a imprensa. O lançamento aos profissionais de comunicação acontece na noite da quarta-feira e deve conter algumas novidades, além daquela lista enorme de shows confirmados, agendados e contratados para subirem ao palco no Conta Dinheiro.


Imagens exclusivas Hans Peter

(Todos os direitos reservados)



CONSTRUTORA TERRA APRESENTA

O RESIDENCIAL CENTENÁRIO

Use seu FGTS para dar de entrada. Negocie e deixe de pagar aluguel. Conheça os valores e as condições de financiamento para adquirir uma unidade no Residencial Centenário.

Visite o portal e se informe sobre as opções e financiamento, através da Caixa. Poucas construtoras conseguem autorização para financiar pela Caixa. Ligue para a Terra Engenharia ou no (49) 99162 6278

3 636

Revitalização do Mercado Público de Lages será viabilizada com recursos do Governo do Estado e contrapartida do Município. O projeto da obra, esta orçado em cerca de R$ 10 milhões. A ideia foi definida a partir de um concurso que atraiu arquitetos de todo o país. Idealizado pelo então secretário Jorge Raineski, o concurso teve várias propostas, sendo aquela de Vitor Zanatta e Vinícius Figueiredo a vencedora do certame.


ENTRETANTO

Para se adequar aos recursos financeiros disponíveis, a Seplan solicitou aos autores do projeto algumas adequações. Para discutir as mudanças, os arquitetos estiveram reunidos com o secretário Clayton Bortoluzzi. Foram analisadas a adequação do estacionamento subterrâneo e dos materiais da estrutura de cobertura. Dos R$ 18 milhões previstos inicialmente para execução do projeto, a Prefeitura dispõe de R$ 10 milhões através do Governo do Estado.


PARA REDUZIR CUSTO

Segundo Bortoluzzi, são detalhes que na atual conjuntura encarecem muito o projeto, mas a intenção é seguir a proposta elaborada pelos vencedores do concurso. “Assim que estivermos de acordo será lançado o edital de licitação.”

Há um cuidado enorme para deixar claro que não significa que o projeto não era bom. Pelo contrário, é excelente. O problema está no custo. Um estacionamento subterrâneo com saída na Avenida Carahá é arrojado e inovador. O problema é o custo disso…

Como os autores do projeto Zanatta e Figueiredo (Ao fundo) elaboraram o projeto, cabe a eles a adequação até para que um profissional estranho aos traços e à concepção da ideia não interfira na criação de ambos



CONSTRUTORA TERRA APRESENTA

O RESIDENCIAL CENTENÁRIO

Use seu FGTS para dar de entrada. Negocie e deixe de pagar aluguel. Conheça os valores e as condições de financiamento para adquirir uma unidade no Residencial Centenário.

Visite o portal e se informe sobre as opções e financiamento, através da Caixa. Poucas construtoras conseguem autorização para financiar pela Caixa. Ligue para a Terra Engenharia ou no (49) 99162 6278

2 3411

Prefeito Antônio Ceron conversou ontem, quarta-feira, com o governador Colombo, depois que houve a liberação das delações de executivos da Odebrecht mantidas até então em sigilo. “Liguei para o amigo, para a pessoa que admiro e respeito. Havia uma expectativa de que haveria esse desdobramento, mas o Raimundo está muito consciente e convicto que não houve qualquer negociação com essa empresa”, disse-nos o prefeito lageano. O Governo do Estado, apega-se a esse fato, da ausência de relações negociais com a Odebrecht e chega a atribuir o teor das delações a revanchismo.


COLOMBO TEM SE POSICIONADO

Setores da imprensa informam que o governador Raimundo Colombo sumiu depois que as informações foram tornadas públicas. Mas isso não ocorreu. De fato ele alterou a agenda da quarta-feira para interpretar com sua retaguarda jurídica as circunstâncias da informações e a forma adequada de se posicionar sobre o assunto. Mas seguiu em Florianópolis. Postura que é a adequada antes de posicionamentos sobre situações relativamente mais delicadas.


FERIADO DE PÁSCOA

O governador deve passar o feriado de Páscoa em Lages, como faz todo ano. Inclusive almoçando com a mãe, dona Terezinha, no domingo, como procura repetir sempre que está na cidade. A estratégia adotada na quarta e nesta quinta-feira tem sido a de se comunicar. Em duas notas oficiais o Governo do Estado se manifestou sobre as delações. Colombo pretende manter essa linha de comunicação com os catarinenses por entender que não há razão para se recolher.

Ceron conversou com Colombo na quarta-feira. O governador desqualifica o teor das delações por não trazerem nenhuma informação relacionada a qualquer negociação envolvendo o Estado e a Odebrecht, até porque, não existiram negócios durante o mandato dele com a empresa

1 831

Governo do Estado utilizou termos mais pesados para se reportar às questões da chamada ‘delação do fim do mundo’. Se na nota oficial da quarta-feira foi utilizado do expediente de que não há nada a esconder e que tudo ficará esclarecido, o Governo do Estado voltou a emitir nota oficial nesta quinta-feira, 13. Desta feita alterou o tom, taxando a versão dos delatores de absurda, carregada de mentiras e ódio. Eis o teor:

Na verdade o revanchismo decorreria do fato de que tudo que a Odebrecht fez em Santa Catarina, tentando ‘entrar’ no Estado não obteve sucesso. Tanto que, como informa categoricamente o Governo do Estado, não houve contratos, negociações ou outras relações envolvendo estruturas públicas do Governo de SC e a referida empresa.

0 194

Advogado Freitas Júnior escreveu o seguinte no JusBrasil cujo inteiro teor pode ser acessado neste link:

Considerando os últimos acontecimentos no país e o excesso de compartilhamentos de confirmação de culpa pelo Tribunal de exceção instalado permanentemente no Facebook, resolvi escrever brevíssimas linhas sobre a delação e o porquê desse instituto, por si só, nada provar. Pois bem. As manchetes dos jornais estampam as delações e os nomes dos supostos envolvidos. O fato é que devemos ter muita atenção nessa hora para evitar manipulações e ataques injustos, seja contra nossos “amigos” ou “inimigos” políticos. O ideal é que tudo se desenvolva conforme o devido processo legal, afinal, vivemos em um Estado de Direito, isto é, regulado por lei.


SOBRE A DELAÇÃO

Em suma, a delação serve para colaborar com a justiça em troca de benefícios na pena, o sujeito delator confessa voluntariamente sua participação na arquitetura criminosa e viabiliza que as instituições investigativas tenham sucesso na apuração do crime. Ou seja, o delator, em troca de benefícios na pena (redução ou perdão judicial), colabora de modo efetivo com a investigação ou processo criminal.

Dessa forma, caso sua colaboração tenha sucesso, isto é, seja efetiva, o delator fará jus a um benefício em relação a sua pena. Porém, atente-se: a delação em si nada prova. A delação é uma cabuetagem que precisa de comprovação, ou seja, de provas daquilo que se está delatando. Em outras palavras, quem tem boca fala o que quer, mas o que importa mesmo é provar o que falou.


QUESTÃO DE PROVAS

Sem provas daquilo que se narrou à justiça, o delator não terá os benefícios apontados, e o delatado, portanto, permanecerá em seu estado de inocência. Exatamente por isso que a apuração da delação deve seguir os ditames da lei, cumprindo-se fielmente os direitos fundamentais dos envolvidos. Não é difícil imaginar o efeito da delação unicamente como ataque político ou mesmo como moeda de troca para não ser preso preventivamente (ato flagrantemente ilegal, mas que vem sendo praticamente pelo juiz Sérgio Moro, com a conivência do STF e STJ).

É preciso, portanto, evitar a cegueira da polarização política. Um Estado que respeita os direitos dos investigados e acusados é bom para todos. Nesse sentido, compartilhar em redes sociais que fulano é culpado pois foi citado numa delação qualquer, não faz sentido e nem confirma a sua culpa, ainda que a postagem tenha milhares de like. Da mesma forma, uma manchete com letras garrafais vermelhas afirmando que fulano recebeu isso ou aquilo também não confirma absolutamente nada. Vídeos no Youtube, igualmente, não selam a culpa. E postagens em blogs? Também não.


O ADVOGADO CONCLUI

“Por isso, caríssimos amigos, cuidado com as notícias que falam da delação de Marcelo Odebrecht ou de outro personagem desse mundão sem fim que é a corrupção, vez que a colaboração de nada vale sem provas. A corrupção não nasceu ontem, não é obra de um único partido, tem suas raízes em fatores históricos, e, o mais importante, não se combate com desrespeito a direitos fundamentais. Também tenham cuidado com as listas de investigados no STF, pois são apenas investigados a partir de delações. É preciso provar o alegado e a investigação serve mesmo para tentar colher esses elementos de informação, para, adiante, com respeito aos direitos fundamentais, confirmar a culpa na ação penal, se for o caso. Acompanhem, fiscalizem, cobrem, mas lembrem-se que a investigação, em si, não confirma culpa de ninguém. É preciso ter muita racionalidade para saber que as coisas nem sempre são como nos mostram. Segue o jogo”.

O artigo contido no jurídico JusBrasil apresenta ainda a imagem acima a título de ilustração

0 1189

No feriado de Páscoa, o noticiário dominante é a chamada delação do fim do mundo. Nela, executivos da Odebrecht esmiuçaram práticas de distribuição de recursos através do Caixa II (valores não declarados) para patrocinar campanhas eleitorais de candidatos e partidos. O que chama atenção – nas palavras dos próprios delatores – é o fato de ‘terem caído na conversa’ e aportado recursos a lideranças em Santa Catarina sem conseguir nada em troca. “Tanto que teríamos que rever essa postura já que em alguns casos, como em Santa Catarina, apostávamos, mas sem obter êxito”, apontou um dos delatores em vídeo divulgado pela grande imprensa.


NOMES CITADOS NEGAM 

ACESSO A RECURSOS ILÍCITOS

As pessoas citadas nas delações enviaram manifestações à RBSTV que apurou o conteúdo daquilo delatado e produziu reportagens detalhando a questão. Da deputada Ana Paula Lima, que tinha o apelido de Musa, ao senador Dalírio Beber (delatado por questões ligadas à época que foi presidente da Casan), todos relatam desconhecimento e até espanto sobre a inclusão dos respectivos nomes. Prefeito Napoleão Bernardes (Blumenau), deputados Jean Kullmann, José Nei Ascari e até Gelson Merísio são referidos na delação como recebedores de recursos da Odebrecht. Todos negam acesso ilícito a recursos. Alguns pretendem apresentar na semana que vem documentos que comprovam o que argumentam.


QUESTÃO DE COLOMBO

Governador colombo vem repetindo aquilo que disse desde o princípio: A Odebrecht não tem contratos com o Governo do Estado e, ao longo dos dois mandatos, não efetuou nenhuma negociação com a empresa que envolva empresas estatais de Santa Catarina. O Governo emitiu inclusive uma nota:

Esse é o teor da nota de esclarecimento disparada pelo Governo de Santa Catarina sobre as delações da Odebrecht