Facvest
Início Site Página 283

Ambiental: Menos javalis avistados e abatidos na Serra

0

Os produtores rurais ainda são atormentados pelos javalis em praticamente todas as regiões de SC. Mas o tormento é maior na Serra e no Oeste, onde há destruição de lavouras. Dentro deste quadro, surgiu um dado positivo: os gráficos indicam que o pico em número de animais avistados e abatidos ocorreu em 2014, quando foram mortos 1.438 javalis. Depois houve redução. As informações foram apresentadas pela Polícia Militar Ambiental em reunião na Casa Civil do Governo do Estado.


E…

No encontro foi informado que está sendo finalizado pelo Ciasc o aplicativo que vai armazenar e sistematizar informações que auxiliarão nas ações para a caça e abate do javali. Segundo o deputado estadual Gabriel Ribeiro (PSD), que articulou a permissão da caça a estes animais, em termos legislativos, o próximo passo é estudar uma forma da carne ser transportada. Hoje, como os animais abatidos não são inspecionados, a carcaça não pode sair da propriedade. Quem capturou o bicho pode consumi-lo, mas assumindo o risco de adquirir doenças como a cisticercose.


OITO EM CADA DEZ AÇÕES

SE ABATE JAVALIS NA SERRA

A PM Ambiental da região de Lages relatou que a cada dez ações de campo, em oito são encontrados e abatidos javalis. Conforme o major Pimentel, comandante da PM Ambiental, o aplicativo que o Ciasc está finalizando já despertou a atenção do Ibama, que aguarda a conclusão para tornar o dispositivo a ferramenta como modelo para o País.

Comandante Pimentel (esquerda) mostra dados na reunião realizada na Secretaria de Estado da Agricultura com a participação do deputado Gabriel Ribeiro


Informações e imagens: Jornalista Tarcísio Poglia – Alesc

Natal: Pendência atrasa pagamentos, mas estaria tudo certo

0

Recebo informações diretamente da Prefeitura de Lages sobre o assunto. Há uma pendência de R$ 100 mil da Engie (antiga Tractebel), mas tudo dentro do prazo para o aporte. E que tão logo esse dinheiro chegue haverá quitação das pendências. Haveria de fato uma ou outra nota um pouco estranha, mas como atende o requisito legal, haverá pagando. Logo, os atrasos existentes – e que não seriam muitos – devem se resolver ainda dentro da quaresma.

A informação é de que as pendências não foram resolvidas ainda porque dependiam da entrada de dinheiro oriundo do projeto executado. E que isso se resolverá com a chegada de tais recursos nos próximos dias já que a prefeitura não poderia pagar de outra fonte as despesas relacionadas ao evento!

Aposentadoria: A unanimidade contra a reforma

0

A reforma da previdência vem despertando maior interesse à medida que as pessoas se dão conta do que as alterações que estão na mesa representam na vida de todos. Observe o caso dos professores da rede municipal de ensino de Lages. Atualmente um professor, depois de toda aquela vida dedicada em sala de aula, conquistando vantagens, atualizações salariais e ganhos, aposentam-se com valores variados. Tudo conquista, absolutamente merecida.


EXEMPLO

Há professor se aposentando com R$ 8 mil, R$ 10 mil e até um ou outro que passou a receber aposentadoria superior a R$ 13 mil. Com a reforma proposta, isso acaba. Haverá um teto. Ninguém se aposentará com valor superior ao teto a ser fixado (talvez R$ 5 mil ou R$ 7 mil). Por isso, inclusive, dirigentes do Simproel se uniram ao ato de protesto contra a reforma realizado em Floripa. A presidente do Simproel, Elaine Moraes, exaltou a união em favor dos trabalhadores. “Não podemos ficar de braços cruzados enquanto o governo tira os direitos conquistados ao longo das últimas décadas. Estaremos presentes em todas as manifestações contra essa medida arbitrária e antidemocrática”, diz Elaine.

Representantes do Simproel no protesto contra a reforma realizado em Floripa


PROTESTO EM LAGES

No Calçadão e em alguns órgãos públicos também houve adesão contra a perversidade que representa a reforma previdenciária. As mudanças atingem trabalhadores da iniciativa privada e servidores públicos.

Servidores do INSS protestaram em Lages por causa da previsão de mudanças nas regras de aposentadorias



POSIÇÃO DE CORUJA:

“A REFORMA É A MÃE DAS INJUSTIÇAS”

“O Brasil é um país injusto e essa  proposta de reforma da Previdência se apresenta como a mãe das injustiças”. Disse o deputado Fernando Coruja sobre a Reforma da Previdência, dizendo que o assunto está sendo tratado como um problema financeiro quando deveria ser um debate ideológico.  Ele disse que quando se analisa apenas os números, contabilizando as contribuições patronais e o que se paga aos aposentados,  a Previdência mostra-se deficitária. Ele emenda:

“Porém, quando você lê a Constituição e vê que foram criadas várias contribuições que deveriam ser destinadas à Previdência, mas que são desviadas para outras áreas, constatamos que a realidade é outra”.


PROPOSTA DRACONIANA

Taxando essa proposta de reforma de “draconiana” Coruja disse que é uma loucura mudar as regras drasticamente, cobrando dos trabalhadores atuais a responsabilidade de garantir a aposentadoria de quem já está aposentado e também de quem está ingressando no mercado de trabalho:

“Quem é o arauto que vai me dizer o que vai ocorrer em 10 anos, para antecipar  mudanças que podem ser implantadas ao longo do tempo e não dessa forma imediata?”


LOUCURA E SEM LÓGICA, DIZ CORUJA

“Obter uma aposentadoria integral aos 65 anos torna-se impossível. O trabalhador só conseguiria se começasse a trabalhar aos 16 anos e mantivesse de forma contínua um emprego formal pelos 49 anos seguintes, sem deixar de contribuir um único mês. Quem vai conseguir? Ninguém”, afirma Coruja dizendo que isso é loucura, não tem nenhuma lógica e que acredita que essa proposta não será aprovada no Congresso.

Parlamentar lageano se manifestou na Alesc sobre a proposta de emenda que altera a aposentadoria de todos os brasileiros

Aposentadoria ou trabalho até a morte?

0

Escrevemos em O Momento desta semana que está nas ruas:

“Sabemos que a reforma da Previdência é importante para ajudar o Brasil a sair da crise econômica, mas é preciso debater bastante algumas questões”. Palavras da deputada Carmen Zanotto (PPS) se constituem indicativo de que ela é favorável à reforma. Alivia apenas vê-la defendendo o debate de questões. Deixou isso claro na prosa com sindicalistas lageanos (Casa do Trabalhador) nesta semana. O Sinte espalhou outdoors pelo Estado pressionando parlamentares a se posicionarem. Nem Carmen escapou de apelo para votar contra.

A parlamentar lageana ou agradará o Governo Temer ou aquelas pessoas que têm expectativa de se aposentar e usufruir do benefício. É que a reforma como está posta é perversa. Pune mulheres, homens, classes, categorias, ninguém escapa. Está previsto teto para todas as aposentadorias, idade de 65 anos a ambos os sexos, contribuição até 49 anos, fim da aposentadoria rural sem contribuição. Só para citar algumas maldades. Não há nada de notícia boa na proposta de reforma. E embora seja importante alterar atuais regras, como discursa a própria Carmen Zanotto, isso não deveria acontecer devereda, numa bordoada, penalizando todos!

Não queremos dar uma de Sinte e pressionar Carmen Zanotto. Mas ela é a parlamentar mais próxima de nós e que terá voz na votação da reforma. Sua ideia de debater questões precisa ser praticada à exaustão. E que a perversidade da reforma não se perpetue. Esse assunto interessa a todos. Abramos o olho ou trabalhemos até a morte. Isso se nós tivermos emprego, saúde e sorte!



CARMEN APRESENTA EMENDA

Deputada Carmen Zanotto (PPS) apresentou emenda à PEC da Reforma da Previdência que garante a manutenção da aposentadoria especial de 25 anos por tempo de serviço para trabalhadores cujas atividades são exercidas sob condições prejudiciais à saúde, como exposição a agentes químicos, físicos e biológicos, locais insalubres. Proposta beneficia principalmente profissionais de enfermagem. Carmen argumenta que a enfermagem é exercida por 85,1% de mulheres. Esses profissionais, geralmente, são submetidos à dupla ou tripla jornada de trabalho. A deputada lembra ainda 24,7% destes mantêm carga horária de trabalho entre 41 e 60 horas semanais.

Essa postura da deputada Carmen Zanotto, com emenda no varejo (para algumas categorias) é indicativo de que ela pode (não significa que vai) votar favorável à reforma da previdência. O problema reside que ‘salvando’ apenas algumas categorias na referida reforma, a grande massa da população será massacrada de uma forma absurda e sem precedentes, retardando e inviabilizando que consigam se aposentar!



POSIÇÃO DE OUTRA DEPUTADA CATARINENSE

A deputada Geovânia de Sá (PSDB) trabalha para que a PEC 287/16 não altere as aposentadorias especiais já consolidadas na Constituição de 1988. Nesse sentido, a parlamentar do Sul de SC apresentou emenda para garantir direitos a trabalhadores que exercem atividades insalubres e perigosas (Normas 15 e 16).


DEPUTADA CONTRA O NÚCLEO DA REFORMA

Geovânia de Sá não está indecisa. Ela é contra, de maneira clara, a fixação da idade mínima de 65 anos para conseguir aposentadoria (de forma igual a homens e mulheres). Deve se posicionar e votar contra a proposta, além de atuar para garantir as chamadas aposentadorias especiais para categorias diferenciadas.

Da mesma base de Temer pelo PSDB, deputada Giovânia já vem deixando claro que é contra a aposentadoria com idade mínima de 65 anos, independente do tempo de contribuição

No movimento dos servidores municipais durante evento da Fecam em Joinville, a rejeição à idade mínima a homens e mulheres (de forma igual) é um dos pontos atacados pelos sindicalistas!

Colombo bate martelo: ‘Central do Samu fica em Lages’

0

Houve um estudo de redução de gastos. Houve um encaminhamento pela redução de centrais de regulação do Samu. Esse encaminhamento incluía Lages que passaria a ter gestão e gerenciamento por Chapecó. Informação inicial inclusive veio do Oeste do Estado, confirmado por pelo menos três profissionais que atuam no Samu em Lages. Logo, a questão não se tratou de uma invenção e nem sensacionalismo, mas de uma preocupação noticiada na Rádio Clube FM 98,3 na manhã de quarta-feira.


E…

Não só por causa da repercussão (porque quem conhece o governador Colombo sabe que ele não decide as coisas por causa de repercussão ou pressão), mas também por isso, veio a nota da ADR de Lages;

O governador Raimundo Colombo garantiu no fim da tarde desta quarta-feira, dia 15, a permanência da Central de Regulação do Samu em Lages. O Governo do Estado deve reduzir a quantidade de Centrais em Santa Catarina a fim de promover a redução de gastos. A transferência de Lages para Chapecó chegou a ser estudada, mas a hipótese foi totalmente descartada pelo governador durante conversa por telefone com o secretário executivo da ADR, João Alberto Duarte que confirmou: “O governador determinou que a Central de Regulação do Samu na Serra Catarinense continuará em Lages. A decisão é definitiva, e não há nenhum risco de mudanças”.


OU SEJA

Houve estudo e decisão de redução. Por interferência do governador Colombo, Lages fica de fora de perder essa estrutura. Porém, pelo que diz a nota, outras regiões do Estado devem ter corte nas centrais de regulação do Samu.


JOÃO ALBERTO NA CLUBE FM

No deslocamento para Anita Garibaldi o secretário João Alberto participou da Hora da Corneta (Clube FM) direto de Cerro Negro. Confirmou o que diz a nota acima de que a central de regulação está mantida em Lages. Chegou a dizer que a hipótese de Lages perder a estrutura nunca fora aventada. Obrigamos-nos a indagá-lo se médicos e outros profissionais que nos passaram a informação estavam mentindo. Diplomática e educadamente o secretário argumentou que pode ter ocorrido um ruído de informação, mas que o mais importante é que Lages não perde a central.

Imagem é de arquivo, mas João Alberto dialogou por telefone nesta quarta-feira com o governador Colombo, quando houve o bater de martelo de que Lages não ficaria sem a central de regulação.


IMPORTANTE DIZER QUE…

A notícia sobre o risco da Serra Catarinense ficar sem a central de regulação em Lages noticiada na Clube FM 98,3 em cima de fontes de Chapecó e Lages não objetivou ‘desgastar o governo’. Até porque o governador Colombo não está nem aí com eventual desgaste de varejo. Ideia foi mobilizar entidades e instituições da cidade, caso isso viesse acontecer, pela perda que representaria. Graças a Deus e a decisão do Governo do Estado, continuamos contando com a retaguarda do Samu a partir de uma central em Lages.

Mais laboratórios reforçam estrutura da Unifacvest

0

Ano universitário letivo nesse período inicial de atividades tem boas novidades no Centro Universitário Unifacvest em termos de estrutura. O chamado Laboratório 1 junto ao corredor central está recebendo novos equipamentos na área de informática. As novas instalações dos laboratórios de Engenharia e Arquitetura passa a contar também com novo laboratório de computação. O reitor, professor Giovani Broering, tem compartilhado esses investimentos para evidenciar que os bons conceitos obtidos pela instituição são frutos desse esforço para garantir excelência estrutural no Centro Universitário. Além é claro da aposta na qualificação do corpo docente.

No final do ano passado o reitor Giovani Broering já antecipava o planejamento para reforçar a estrutura do Centro Universitário para 2017



MAIS DE 50 GRUPOS CONFIRMARAM

PRESENÇA PARA ENCONTRO DOS AMIGOS

Parque Conta Dinheiro está recebendo a estrutura para a realização do Encontro dos Amigos no sábado. Ainda há algumas estruturas (barracas) disponíveis. Mas a maioria já foi reservada. Ao todo mais de 50 grupos reservaram espaços e confirmaram presença nesse evento de integração que acontece pela quarta vez em Lages.

Uma visão de como está ficando a estrutura dentro do Conta Dinheiro onde acontecerá o entrevero de sábado!

CEF e PM: Reintegração de posse em residenciais

0

Os conjuntos habitacionais construídos em Lages não se constituem espaços para moradia no estilo terra de ninguém, onde o morador adentra, passa a habitar sem cumprir regras previstas em contrato e legislação. Prova disso foi uma providência na tarde desta quarta-feira, 15. Técnicos da Caixa Econômica Federal e Oficiais de Justiça, acompanhados de integrantes da Polícia Militar estiveram no complexo de unidades habitacionais denominado Residencial Lili & Madruguinha. Ali, com ajuda de chaveiro e a partir de decisão e ordem judicial, adentraram em dois apartamentos populares e efetuaram a chamada reintegração de posse.

Oficiais de Justiça e técnicos da CEF estiveram cumprindo reintegração de posse nesta quarta-feira nos residenciais do bairro da Várzea