Cotidiano

Falece a segunda mais idosa de Lages

Comunidade do bairro Vila Mariza está de luto. Não é para menos. Uma das pessoas que simbolizava aquela comunidade, dona Áurea da Silva Ribeiro faleceu neste final de semana. Ela possuía toda uma história – que seguirá viva na memória das pessoas – de atuação no bairro Vila Mariza.

DESDE OS TEMPOS IDOS

Quando chegou ao bairro Vila Mariza, Vó Áurea tinha 51 anos, vinda da localidade de Cedrinho, interior de Urupema, então distrito de São Joaquim. Era meados de 1965 quando ela chegara em Lages, estabelecendo-se no bairro Vila Mariza e criando uma família que é uma das referências no bairro. Dona Áurea era a segunda pessoa mais idosa de Lages. Faleceu com 106 anos, aniversário comemorado em maio de 2020.

Vó Áurea, joaquinense de Urupema, tinha 106 anos e morava no Vila Mariza desde 1965

A Carteira de Identidade de Vó Áurea confirma seu nascimento em maio de 1914

Continue Reading
Cotidiano

Flagrante de loucuras na BR-282

MANOBRAS ARRISCADAS E ULTRAPASSAGENS INDEVIDAS

Enquanto a gente fica angustiado pelo estado de saúde de um familiar ou torcendo pela recuperação de um amigo acometido desta ou daquela doença, deparamo-nos com comportamentos que não impressão que há quem não esteja nem aí com a vida dos outros. O registro abaixo foi na metade da tarde desta sexta-feira, 04, véspera do feriado prolongado.

MANOBRA E ULTRAPASSAGEM

Autoridade da área jurídica fez o registro porque percebia que o caminhão carregado imprimia uma velocidade anormal desde a passagem na frente do Garden Shopping. O condutor seguiu ultrapassando quem seguia numa velocidade de até 100 km/h, ignorando faixa dupla e nem curvas que impedem ultrapassagem. Entre o Km 215 e 210 da BR-282 foram mais de 10 ultrapassagens em faixa contínuo, cujas multas somadas dariam quase R$ 15 mil.

Porque imagem vale mais que palavras, observe a mais arriscada das manobras feita pelo possante carregado no morro de Índios. Naturalmente que não se identifica o caminhão (e por tabela nem o condutor) porque a intenção é apenas alertar do risco. Um veículo vindo em sentido contrário a 100 km/h no caso acima, inevitavelmente teríamos um acidente. E não seria o motorista do caminhão que sofreria…

Continue Reading
Cotidiano

Prefeiturice em tombamento do Marrocos

NÃO PROCEDE DIÁLOGO PRÉVIO COM PROPRIETÁRIOS

Empresário Mário Leopoldo dos Santos, referenciado como Mário Pintado é uma lenda do empreendedorismo de Lages para os quadrantes onde atua com empresário. Foi lá em 1961 que começou a atuar com sua primeira sala de cinema em Lages. E depois disso não parou mais, ampliando os negócios para vários Estados e regiões do País. Com seus 91 anos, lúcido e atento a tudo que acontece, surpreendeu-se com a notícia do tombamento do Cine Marrocos, empreendimento que é a menina dos olhos do empresário.

NÃO HOUVE TRATATIVA

Os familiares se surpreenderam mais ainda porque na justificativa do tombamento do imóvel enviado à Câmara, consta o seguinte:

“A proposta insere no rol de patrimônio histórico municipal o prédio que abriga o Cine Marrocos. Inaugurado em 1964, o local tem inegável relevância histórica no município. Possui uma arquitetura temporal, tipificada como “moderna” ou “modernista”, no mobiliário, luminárias, estrutura e acabamentos. Após tratativas com os proprietários, Ministério Público e comissão para abertura do processo de tombamento provisório do imóvel, optou-se por proteger o referido imóvel através da Lei Orgânica Municipal”.

ACONTECE QUE…

Os proprietários do Cine Marrocos desconhecem qualquer tratativa para tombamento. E nem há interesse nisso até porque a ideia, futuramente, é que o espaço seja uma espécie de memorial que resgate parte da história e da trajetória de Mário Leopoldo dos Santos, o Mário Pintado.

Portanto, não existe tombamento do prédio inaugurado em 1964 e, muito menos, tratativas por parte da Prefeitura de Lages para tal encaminhamento. Apesar de já estar na Câmara de Vereadores o projeto com emenda à Lei Orgânica, incluindo a estrutura como bem tombado.

Continue Reading
Cotidiano

SC retoma consultas e cirurgias eletivas

Secretaria de Estado da Saúde anunciou a retomada de consultas e cirurgias eletivas de média e alta complexidade em toda Santa Catarina. As portarias publicadas no Diário Oficial autorizaram o retorno de tais procedimentos em todas as unidades hospitalares próprias da SES, como é o caso do Hospital Tereza Ramos de Lages.

Pela decisão, a oferta de procedimentos cirúrgicos eletivos de média e alta complexidade deve respeitar os termos de compromisso e plano operativo contratualizados. As eletivas que necessitavam de cirurgia geral estavam suspensas desde o mês de junho. As unidades já poderão iniciar o chamamento dos pacientes de acordo com as autorizações da Central de Regulação.

SINTOMAS

Caso o paciente convocado apresente febre ou sintomas respiratórios, deverá ser suspenso o procedimento, devendo a Unidade Hospitalar realizar novo agendamento em até 30 dias. As portarias ainda estabelecem que os hospitais deverão manter inalterados o atendimento e internações dos pacientes suspeitos ou confirmados com a Covid-19, respeitando o número de leitos hospitalares destinados ao enfrentamento da pandemia.

Secretário da Saúde, André Motta Ribeiro, destacou que a retomada das eletivas ocorrerá com o devido atendimento das regras sanitárias. Lembra que a estratégia adotada para o enfrentamento da pandemia foi a de estruturar a rede hospitalar catarinense

Continue Reading
Cotidiano Serra SC

Javalis seguem no noticiário da Serra

SUSPEITA-SE QUE HOMEM MORREU ATACADO POR JAVALI EM URUBICI

Bombeiros se deslocaram na tarde do sábado, 29, na estrada geral da localidade de Lageano Liso, interior de Urubici. Encontraram um cidadão de 46 anos sem sinais vitais e com ferimento no fêmur. Populares informaram que o homem pode ter sido vítima do ataque de um javali selvagem. Naturalmente que a necrópsia dará detalhes da causa mortis.

OS JAVALIS NA SERRA

Embora tratados com menos intensidade no noticiário, os javalis seguem invadindo propriedades e causando prejuízos a produtores rurais, especialmente na chamada ‘Costa do Pelotas’ – desde Celso Ramos, passando por Cerro Negro, Campo Belo, Capão Alto, Coxilha Rica até São Joaquim. A escassez de alimentos neste época, inclusive com a menor produção de pinhão no ano, são fatores que levam os porcos do mato a se aproximar cada vez mais das propriedades.

CAÇA É AUTORIZADA

Logicamente que não é qualquer pessoa que pode colocar uma espingarda na mão e sair dando tiros em javalis por aí. Mas há pequenos grupos de caçadores que atuam dentro da norma, com a devida autorização de uso de armas, assim como concordância dos donos de propriedades para que os caçadores atuem para tentar reduzir a incidência de tais animais.

Das incursões que o Deni Telli integra aí estão dois exemplares abatidos no interior aqui da Serra Catarinense. Estendidos assim chegando à altura da parede do galpão se tem ideia do tamanho dos bichos!

Aqui Deni Telli e os colegas de caça, atuando a partir de autorização para caça e devidamente legalizados, têm procurado ajudar a evitar a propagação dos javalis que se tornaram uma praga nas terras de cima da Serra

Continue Reading
Cotidiano

Há 5 anos Lages se despedia de Renatinho

Foi numa tarde de frio daquele 27 de agosto de 2015 que Renato Nunes de Oliveira, o Renatinho, era sepultado. Ele falecera no dia 26 em decorrência de complicações causadas pelo câncer que enfrentava desde o final de seu mandato como prefeito de Lages. Frequentemente a gente recorda a trajetória de Renatinho porque sua postura discreta na política lhe rendeu um capítulo e tanto na história de Lages.

Registro de arquivo daquela tarde triste do velório do ex-prefeito inclusive com a presença do então governador Colombo, de quem Renatinho fora vice em 2000 e 2004 e no ano de 2008 venceu candidatos apoiados por Colombo e LHS em Lages

PREFEITO DOS PROJETOS

Citaria alguns projetos viabilizados nos tempos que Renatinho foi prefeito. Os complexos Araucária e Ponte Grande se constituem na referência em saneamento em Lages. Com recursos federais, tais obras se constituem divisor de águas em relação ao tratamento de esgoto na cidade. Obras que não aparecem muito, mas que significam qualidade de vida às pessoas.

PREFEITO DA TRAVESSIA

Também se coloque na conta de Renatinho a visão de futuro quando bancou, através de recursos municipais, o projeto para a implantação da travessia urbana de Lages da BR-282. Não fosse o arrojo daquela época – enfrentando combates do tipo “você é louco bancar um projeto de R$ 1 milhão de uma obra que é federal” – até hoje teríamos aquele semáforo na Camões e filas para os dois lados da rodovia que corta Lages.

Sempre citamos o exemplo dessa obra na travessia urbana da BR-282 que somente se tornou possível porque Renatinho bancou a elaboração do projeto de mais de R$ 1 milhão para que depois os recursos federais fossem aportados para a obra em si

Continue Reading
Cotidiano

Estado terá que ditar medidas regionais

MP CONSEGUE LIMINAR PARA EXIGIR AÇÃO DO GOVERNO

“Se os órgãos técnicos estaduais recomendarem a suspensão de atividades em região de saúde classificada como nível gravíssimo, cabe ao (Governo do) Estado implementar as medidas correspondentes, independente da atuação dos municípios”.

A lógica inconteste acima vem da lavra do magistrado Jefferson Zanini, titular da 2.ª Vara da Fazenda Pública da Capital, ao conceder liminar em ação do Ministério Público que pede que o Governo do Estado assuma as rédeas da adoção de medidas restritivas de enfrentamento à pandemia, no âmbito das regiões de Santa Catarina.

ENTENDA A QUESTÃO

O Governo do Estado, a partir de critérios técnicos, classifica as regiões de acordo com o potencial de transmissibilidade da Covid-19. Em classificando regiões como a Serra Catarinense como gravíssimo, por exemplo, há de vir acompanhada de tal classificação as medidas restritivas que incluem, entre outras, a suspensão de serviços como o transporte coletivo.

ENTRETANTO

O Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde, não adota medidas mais restritivas e, de maneira não clara, deixa a critério de prefeitos. Esses, no entanto, devolvem ao Estado a tarefa sobre emitir restrições e a situação fica meio sem pai e nem mãe, em termos de poder/dever de determinar ações e medidas. É por causa dessa situação que o MP pediu e o Judiciário deferiu a liminar para que o Estado assuma a linha de frente e faça aquilo que lhe é de obrigação.

Em mantendo situações como da classificação de risco gravíssimo à Serra Catarinense, e o governo exercendo aquilo previsto nesses casos, deveremos ter uma série de medidas restritivas para enfrentamento à Covid-19.

Continue Reading