Economia

Berneck entrega documentação ao IMA

Naquele olhar constante aos procedimentos para ocorrer a LAP – Licença Ambiental Prévia, documento pelo qual a Berneck pode iniciar as obras de terraplanagem, a gente sintoniza os interessados. Quando da análise da documentação para emitir a referida licença, o IMA (antiga Fatma) observou a falta de relatórios complementares. Provavelmente o relatório hidrológico do terreno. Houve a notificação da empresa sobre essa pendência e lá no espelho do processo já consta a entrega do documento pendente.

Os dados sobre o licenciamento solicitado pela empresa integram o sistema do IMA, cujo espelho ainda trata tal órgão ambiental como Fatma

As sondagens iniciais da área foram realizadas ainda antes da retirada do pinus do terreno onde será construída a empresa

ATRASO DE UM MÊS, POR ENQUANTO

Essa pendência da LAP, a licença prévia para executar a terraplanagem, além de uma multa superior a R$ 100 mil emitida pelo IMA, está significando atraso no cronograma. Há pelo menos 30 dias essa etapa de organização do terreno para a fase seguinte, da edificação, era para estar sendo executada.

Continue Reading
Economia

Badesc desmonta agências como em Lages

Assessoria do Badesc está ‘vendendo’ a informação sobre a desativação de estruturas regionais em cidades como Lages. “Uma das grandes mudanças propostas foi no relacionamento com o mercado regional”, informa-se ao citar os 100 dias da nova diretoria da Agência de Fomento..

CENTRALIZAÇÃO

A nova estrutura de negócios também tem por princípio maior agilidade no atendimento a todos os clientes, uma vez que aqueles técnicos que atuavam nessas cidades (como Lages), foram remanejados para a sede do Badesc reforçando as equipes de diferentes áreas. “Ganharemos em produtividade e o cliente em agilidade”, afirma o presidente Eduardo Machado.

O presidente, Eduardo Machado, explica que para estar mais próximo do empreendedor os gerentes de negócios, que antes atuavam em local fixo com atendimento as demandas espontâneas dos empreendedores, passam a atender in company.

ECONOMIA DE R$ 700 MIL

A descentralização do atendimento irá obedecer a uma agenda inteligente e orientada de visitas. Além do mapeamento realizado pela área de planejamento da Agência, os empresários que têm interesse em receber os gerentes de negócios podem agendar via telefone (48 3216-5002) ou pelo e-mail agendamento@badesc.gov.br. Machado lembra também que a ação vai gerar economia na ordem de R$ 700 mil/ano.

Continue Reading
Economia

Asfalto em Lages: Da promessa à ‘bomba’

Ao informarmos em primeira mão na Hora da Corneta da Clube FM a agenda deste sábado quando o prefeito Ceron assina o empréstimo com a Caixa que libera R$ 35 milhões para saneamento e asfaltamento de ruas, voltou à tona a promessa de que haveria economia de R$ 1 milhão mensal com gastos em cargos comissionados. E que esse valor seria canalizado para obras de asfaltamento nos bairros da cidade, especialmente aqueles por onde passa o transporte coletivo.

QUASE UM MILHÃO, MAS A BOMBA…

A promessa do então candidato Ceron é verdadeira. Com áudio e tudo mais. Mas o jornalista Pablo Gomes compartilhou de imediato dados que impediram que se levasse adiante a ideia da economia com comissionados para asfaltar a cidade. “Eram 429 caros comissionados até dezembro de 2016. Hoje são 274 e há uma economia mensal de R$ 700 mil. Daria de fato para economizar R$ 35 milhões no período e esse dinheiro atender o asfaltamento de vias. Porém, não se contava com a bomba do LagesPrevi“.

BOMBA? QUE BOMBA?

Em números redondos o Executivo de Comunicação do Paço aponta que de R$ 2 milhões de déficit registrados em 2016, no ano seguinte eram R$ 13 milhões para tapar o buraco de gastos com aposentadorias e pensões no instituto de previdência. “Ano passado a prefeitura precisou gastar R$ 20 milhões para pagar a diferença. E os valores chegarão a R$ 25 milhões neste ano. Imagina se não houvesse esse gasto extra, o que seria possível fazer em termos de asfalto”, complementa Pablo Gomes.

TENDÊNCIA DE AUMENTO

A previsão é que o último ano da atual gestão sejam injetados R$ 30 milhões no LagesPrevi para complementar os gastos com aposentadorias (algumas de mais de R$ 15 mil mensais). Serão, portanto, cerca de R$ 2,5 milhões mensais de gastos para tapar o futuro. E todo mês mais gente – para fugir da reforma de Bolsonaro – opta por se aposentar. Nesta semana foram 18 servidores que passaram para a inatividade.

Secretário Arruda (diamarelo) sabe o quanto significa o gasto a mais do orçamento com aposentadorias que, todo mês, tem adesão dos servidores, como nesse caso do registro, com 18 recebendo diploma de agradecimento pela atuação, quando deixaram as funções e aderiram à lista de inativos do LagesPrevi.

OLHA QUE LOUCURA ESSES NÚMEROS!

Considerando esse prognóstico de R$ 30 milhões a mais que a prefeitura terá que gastar ano que vem para pagar o LagesPrevi, serão R$ 83.000,00 todo dia que o município terá que reservar para custear essa despesa extra. Por certo esse assunto dominará a campanha eleitoral do ano que vem porque o futuro prefeito vai estar engessado em termos de ações, diante desse caos gerado pela dívida com o LagesPrevi.

 

Continue Reading
Economia

Coxilha: Multas do Ibama na mira do MPF

Portal Pública – Agência de Jornalismo Investigativo coloca uma pulga atrás da orelha daqueles que foram alvo da Operação Campereada do Ibama, ocorrida depois das eleições do ano passado na Coxilha Rica (Lages e Capão Alto). Informa que um dossiê foi entregue ao MPF – Ministério Público Federal de Santa Catarina, relatando detalhes de um acordo entre o presidente do Ibama, Eduardo Bim e produtores rurais abrangidos pela ação fiscalizatória.

SUPOSTAS IRREGULARIDADES

De acordo com o referido portal, o dossiê contém supostas irregularidades nas decisões de anulação das multas pelo presidente do Ibama. Cita que tais documentos embasam uma investigação movida pelo MPF. Faz referências a multas como essa abaixo, superior a R$ 1,2 milhão de reais a uma das propriedades que teria suprimido mais de 170 hectares (1.700.000 m²) de campos de altitude do bioma Mata Atlântica.

Uma das multas anuladas em despacho do presidente do Ibama em 02 de abril, 60 dias após a emissão do documento acima

PRODUTOR TERIA 

ASSEDIADO FISCAL

Consta ainda da reportagem que você pode acessar na íntegra clicando aqui uma referência de um proprietário de terra que fora multado por uma fiscal do Ibama residente em Bagé/RS e que integrou a Operação Campereada. Ele teria ligado para ela argumentando que recebeu a orientação de que poderia até processá-la por ter emitido a notificação. Situação que a fiscal entendeu como intimidadora.

No dossiê há referências à pressão liderada pelo presidente da Associação Rural de Lages, Márcio Pamplona, além de políticos gaúchos e catarinenses para o arquivo das multas, a partir de pressão ao Ministro Ricardo Sales (foto ao lado de Carmen Zanotto) do Meio Ambiente e o presidente do Ibama, Eduardo Bim.

Continue Reading
Economia

Berneck: Maquinário espera licença do IMA

Num depois de amanhã desses, a partir do cumprimento das exigências legais, o IMA (antiga Fatma) confirma a liberação da LAP – Licença Ambiental Prévia que permite que máquinas adentrem à área onde a Berneck instalará a planta industrial e executem a terraplanagem. Quem passa pelo local – às margens da BR-116 – percebe que esse trabalho já fora iniciado. Mas como não atendeu a norma, houve embargo e multa à Berneck.

EQUIPAMENTOS PRONTOS

Estacionadas numa área anexa ao Posto Guarujá da BR-116, em área locada daquele estabelecimento, as máquinas pertencentes à empresa Dalba Engenharia entram em ação tão logo saia o documento de autorização para mexer no terreno. São retroescavadeiras, caminhões, motoniveladoras e outras máquinas utilizadas em obras rodoviárias aguardando. A Berneck pretende vencer esse atraso causado pela falta de licença, acelerando as obras na fase da terraplanagem.

Canteiro de obras instalado pela Dalba Engenharia de onde será comandado o trabalho para terraplanar área da Berneck atrás do Posto Guarujá na BR-116

Ideia do maquinário deslocado para o canteiro de obras à espera da licença para entrar em operação no terreno às margens da BR-116

AS ÁREAS DA BERNECK

Berneck terá exatos 986.119,95 m² de terreno para construir a planta industrial. Como se diz aqui na região, quase um milhão de campo. Dessa quantia de área, a empresa comprou 80.000 m² direto da família dona das terras. Outros 566.425 m² já foram dados em posse à Berneck, mas há discussões judiciais sobre esse pedaço de terras. E uma terceira área de 339.694,95 m² foi adquirida pela prefeitura de forma amigável da empresa JBS (vizinha do futuro empreendimento).

ESCRITURA ENTREGUE

Essa área doada pelo município a partir da aquisição junto à JBS foi documentalmente entregue à Berneck nesta semana. A escritura do imóvel ficou pronta e foi assinada pelo prefeito Ceron e repassada ao gerente da empresa na unidade de Curitibanos, João Junior Sena Ribeiro.

Escrevente Mirelle Klein e o procurador Agnelo Miranda acompanham com o gerente Sena Ribeiro a assinatura da escritura pelo prefeito Ceron e o secretário Mário Hoeller

Continue Reading
Economia

Duodécimo: Carlos Moisés derrapa na Alesc

Ministério Público expediu nota sobre o caos que seria o corte linear de 10% no repasse do duodécimo. O TJ/SC manteve a serenidade apontado preocupações com as tesouradas. Udesc foi a que mais ‘bufou’ por conta da gula do Estado em tirar parte dos valores utilizados para manter a universidade pública. Governador Carlos Moisés tinha certo os 28 votos suficientes entre os deputados para aprovar a LDO e reduzir os repasses aos poderes.

PORÉM, PORÉM…

As pretensões do governo foram pelos azares. Alguns atribuem à má articulação. Outros ao predomínio do bom senso. De qualquer forma, nada de corte. Os poderes (MP, TCE, TJ) e a Udesc podem respirar aliviado. Os percentuais estão mantidos e o governador Carlos Moisés percebeu que por mais que os parlamentares tenham boa vontade com seu tecnismo de gestão, há limites em suas cruzadas administrativas.

Presidente do TJ/SC, desembargador Rodrigo Collaço (direita) acompanhou na Alesc o desdobramento daquilo que representaria a redução de repasses aos poderes constituídos em SC

ESPERNEIO DA BASE

Deputados do PSL, Coronel Mocellin, Jessé Lopes e Sargento Lima rememoraram a situação delicada do Estado, razão pela qual defenderam a redução dos repasses aos poderes:

Mocelin: “De tudo o que o governo arrecada, 25% vai para os municípios, 25% para educação, 15% para a saúde, 1% para as emendas impositivas, 22% para duodécimo dos outros poderes; sobra para o governo 12% para pagar a folha, mais de R$ 4,2 bilhões da dívida, R$ 3,7 bilhões de déficit da previdência, o salário dos aposentados, faltam R$ 150, R$ 200 milhões todos os meses”.

Jessé: “Quero ver bem quem são as pessoas que vão votar no relatório para depois pedir mais recursos para a saúde e educação. Todo mundo acha que tem de cortar, economizar, mas na hora que é no nosso, não. O governo já cortou a parte dele”.

***

MIRANTE DA BOA VISTA NOS ALTOS DO PETRÓPOLIS

EMPREENDIMENTO DA CONSTRUTORA TERRA COM

UNIDADES PARA RESERVAS E PRÉ-VENDAS 

Empreendimento está em fase de lançamento (registro de incorporação R3/39.142). Informações e pré-reservas no telefone (49) 99162 6278.

Continue Reading
Economia

Qual obra dos ‘Novos Rumos’ para a Serra?

Governador Carlos Moisés anunciou o Plano Novos Rumos na semana passada em Chapecó. Consiste na execução de seis obras em cinco regiões diferentes do Estado. Claro que há expectativa sobre se a Serra Catarinense é uma dessas cinco regiões a serem contempladas nos Novos Rumos e qual obra seria aqui para os serranos.

O QUE SERIA MAIS IMPORTANTE

PARA A SERRA CATARINENSE?

Se fosse em áreas gerais, a ação mais importante do Estado na Serra Catarinense seria, sem dúvida, a entrada em funcionamento da nova ala do hospital Tereza Ramos. Entretanto, em se tratando de infraestrutura, a obra parada da ligação entre Anita Garibaldi e Celso Ramos é o que temos de uma ‘ação por fazer’ importante. Trata-se de um trecho de 25 km da SC-390 que interliga os dois municípios e que as obras pararam por falta de dinheiro.

E não é por falta de sintonia do governador sobre a importância do hospital ampliado funcionando, a partir de diálogo que a deputada Carmen tem feito questão de manter com Carlos Moisés

OUTRA OBRA IMPORTANTE 

A pavimentação asfáltica de Rio Rufino a Urubici também é uma ação aguardada pela comunidade desses dois municípios. E tão importante – quiçá ainda mais – que as duas citadas (Anita a Celso – Urubici ao Rufino) é o asfaltamento do trecho restante da estrada até a Serra do Corvo Branco e a melhoria no próprio trecho da referida Serra. Lembrando que a revitalização pretendida da Serra do Rio do Rastro, com licitação em andamento, não é obra da Serra Catarinense e sim do Sul do Estado, visto que o trecho está no município de Lauro Müller.

Nesta segunda-feira, 10, será anunciada a obra dos Novos Rumos para a Grande Floripa, a segunda região que terá ação confirmada. A primeria foi no Oeste com obra rodoviária em Chapecó

Continue Reading