Polícia

15 anos por morte com panela de pressão

Era meados de maio de 2018 quando uma desavença pós consumo de drogas e bebida resultou em homicídio no bairro Universitário. A vítima fora golpeado pelo autor com uma panela de pressão da qual lançou mão no momento da briga. Menos de dois anos após o crime, houve o julgamento. O Ministério Público denunciou o autor que, ao ser ouvido, deu versões contraditórias sobre o ocorrido.

JULGAMENTO

Essa foi a primeira sessão do Tribunal do Júri de Lages neste ano. O réu aparece em 26 boletins de ocorrência. Tem contra ele acusação de outro homicídio. Após a sequência do trabalho coordenado pelo Juiz Geraldo Correa Bastos, o autor foi condenado a 15 anos de reclusão, inicialmente em regime fechado. Por causa da lei de abuso de autoridade, mesmo condenado, o Judiciário não divulga o nome do homem.

O trabalho de julgamento coordenado pelo Doutor Geraldo Bastos, estendeu-se durante toda a terça-feira, 11, no Tribunal do Júri da Comarca de Lages

Para ajudar no convencimento dos jurados, a Promotora de Justiça que atuou na acusação, manuseou e apresentou a ‘arma do crime’: a panela de pressão com a qual a vítima foi golpeada e morta

Fotos e informações: Núcleo de Comunicação TJ/SC – Comarca de Lages

Continue Reading
Polícia

BR-470: Quatro morrem na Serra dos Pires

Passamos pelo referido trecho e pelo local onde aconteceu o acidente por volta das 16h30min de domingo, retornando de Rio do Sul. Eram 16h50min quando um veículo Fiat Siena com placas de Lebon Regis e ocupado por quatro pessoas, acabou colidindo com uma carreta Volvo. Os quatro ocupantes do Siena morreram.

MAIS INFORMAÇÕES

Chovia no momento do acidente e a pista estava molhada. O trânsito no local apresentou lentidão e chegou a ter uma das pistas fechadas para o trabalho de resgate.

DE OTACÍLIO COSTA

Por causa da proximidade com a chamada Serra dos Pires, onde houve a tragédia, os integrantes do Corpo de Bombeiros de Otacílio Costa, deslocaram-se até a BR-470 para atender a ocorrência. Quando os socorristas chegaram, os ocupantes do veículo já estavam em óbito. A PRF apura circunstâncias do acidente.

Dos quatro ocupantes do Siena, de acordo com informações preliminares, dois eram crianças. Três das quatro vítimas fatais residiam em Lebon Regis.

AINDA

Na carreta Volvo com placas de Blumenau estava apenas o condutor de 41 anos e esse nada sofreu. O Siena se partiu em dois, com parte arremessada longe das vítimas, cujos corpos aparecem no registro acima projetados no acostamento.

Continue Reading
Polícia

Águia 04: Operação de guerra perto da Serra

Veículos de comunicação se confundem ao tentar situar o município de Santa Cecília. Alguns citam Serra Catarinense, outros Meio Oeste. Porém, o município está situado naquilo que podemos chamar de Planalto Central de Santa Catarina, próximo à região do Contestado.

ASSIM

Situado você, destacamos agora uma operação conjunta envolvendo Batalhão de Aviação da PM, Bope, Choque, Canil, Agências de Inteligência, PPT, Rocam e outras guarnições. Houve inclusive ajuda das forças de segurança do Gaeco e Polícia Civil.

Todo o aparato entrou em ação por causa de uma investigação prévia que conseguiu abortar um assalto a banco em Santa Cecília.

SOBRE A OCORRÊNCIA

Os bandidos planejavam repetir a ação de colocar seres humanos como escudo nos veículos que seriam utilizados na ação. Houve investigação minuciosa e, na operação, numa evidência que os assaltantes estavam dispostos a qualquer coisa, acabaram entrando em confronto com as forças de segurança citadas.

Tá lá um corpo estendido no chão! Registro da ocorrência a partir do sobrevoo do Águia 04, aeronave da PM aqui de Lages, que integrou a ação e operação

RESULTADO DA AÇÃO

O resultado foi deveras positivo: 6 assaltantes presos, outros dois mortos e um nono bandido foragido na mata, nas imediações de Santa Cecília.

Foram apreendidas armas de fogo, coletes balísticos, pistolas, munições, além de drogas que estavam na posse dos assaltantes.

Um sítio estava sendo utilizado para guardar todo equipamento que seria para realizar o assalto.

Fotos e informações: Assessoria 5.ª. Base de Aviação da Polícia Militar 

Continue Reading
Polícia

Judiciário instrui processo envolvendo PMs

Titular da 1.ª Vara Criminal, juiz Geraldo Corrêa Bastos, está tendo um trabalho árduo nesta semana. O Magistrado iniciou a oitiva de um total de 28 testemunhas de acusação e outras 30 de defesas na instrução do processo que envolve a morte de um rapaz, encontrado morto nas águas do rio Caveiras. No processo três policiais militares – sendo uma feminina – e um civil são os indiciados pelos crimes de homicídio triplamente qualificado e ainda o agravante de ocultação de cadáver.

OITIVA DOS RÉUS

Na próxima terça-feira, dia 04, serão ouvidos os próprios acusados que, até onde a gente sabe, apenas um deles (um PM) conseguiu habeas corpus no STJ para responder ao processo em liberdade. Os demais indiciados tentaram o mesmo benefício, mas o Magistrado titular da 1.ª Vara Criminal denegou o pedido. Aqueles detidos estão recolhidos no 6.º BPM e o civil no presídio masculino.

ENQUADRAMENTO

O quarteto está sendo enquadrado por homicídio com qualificadoras do motivo torpe, meio cruel e surpresa. Os policias ainda respondem por inserção de dados falsos em documentos. Quando de interrogatório, o suspeito civil confessou ter matado a vítima com a participação dos três policiais militares. Um deles teria dado um golpe na vítima o deixando quase desacordado. Depois de arrastá-lo, iniciaram as agressões. Já sem vida, o homem foi colocado no porta-malas do carro do réu e levado até a Ponte Velha, local onde foi jogado no rio.

Juiz Geraldo Correa Bastos, titular da 1.ª Vara Criminal, com sua equipe de assessoramento faz a oitiva das testemunhas nessa fase inicial da instrução

MAS ISSO NÃO É CASO DE JÚRI?

Observe-se que mesmo sendo crime contra a vida, o rito até que ocorra o encaminhamento para o Tribunal do Júri é a instrução com oitiva de testemunhas e outros detalhes. Ao final dessa fase o Magistrado não sentencia com pena aos indiciados. Com base naquilo que colher decide pela pronúncia, impronúncia, absolvição sumária ou desclassificação do crime para um daqueles que não é caso de júri.

Fotos e informações: Núcleo de Comunicação TJ/SC – Lages

Continue Reading
Polícia

Pássaro em cativeiro é crime ambiental

É a lei de crimes ambientais que norteará o enquadramento, processamento e possível punição ao empresário apontado como responsável por manter 376 pássaros em 241 gaiolas naquele flagrante feito pela Polícia Ambiental.

CAUTELA

Os policiais se precaveram para cumprir a ocorrência, comunicando ao Ministério Público da área de Meio Ambiente que, diante dos indícios da veracidade na denúncia, fez representação ao Judiciário que deferiu a medida de busca e apreensão.

UMA CASA DE PÁSSAROS

Os próprios policiais ambientais se surpreenderam com tantos animais trancafiados em gaiolas no interior da residência que era utilizada exclusivamente para guardar as aves. Também foram encontradas sete caixas de transporte devidamente isoladas com proteção acústica, que permitia o deslocamento das aves sem que o transportador despertasse suspeita.

A ocorrência mobilizou os policiais ambientais que foram até a residência no bairro Sagrado Coração, onde o empresário mantinha as aves em cativeiro

Nessas caixas com isolamento acústico os pássaros eram transportados. Na ocorrência consta que possivelmente os pássaros eram preparados para rinha.

Maior parte das dependências da casa era assim, com gaiolas tomando conta, para abrigar os 376 pássaros

DE QUEM SE TRATA?

Para atender a nova legislação, a Polícia Ambiental, ao relatar a ocorrência, não divulgou o nome do empresário. Mas nos grupos de rede social a identificação do mesmo tem sido feita, inclusive por ser proprietário de uma empresa situada também no bairro Sagrado Coração.

Os pássaros foram soltos pelos policiais ambientais na natureza, devolvendo a liberdade às aves mantidas em cativeiro

Fotos: Vantuir Rech e divulgação

Continue Reading
Polícia

Calça Larga: Lição de quase meio milhão

Fui vizinho do Ivone Rodrigues, popular e historicamente conhecido como Calça Larga. Morador do bairro Gethal, o líder comunitário nunca agregou patrimônio na vida. Criou filhos, formou família, mas sempre dividia o que tinha ajudando as pessoas.

EXEMPLO DISSO

Calça não se recolhia da tarefa de pegar um carro que conduzia ‘caindo aos pedaços’ e levar gente para consulta ou exames em Florianópolis. Tentou mais de uma vez, mas nunca se elegeu vereador.

CONDENAÇÃO EM 1.º GRAU

Esse perfil não foi suficiente para livrar Calça Larga de uma condenação em primeiro grau. Sentença veio da Vara da Fazenda por improbidade administrativa. Ocupava nos tempos do prefeito Elizeu cargo comissionado, função que não exercia de acordo com o regramento legal, conforme apurou a instrução processual a partir de documentos, informações e testemunhas.

POR CONTA DISSO

O descuido, sem orientação na época para que cumprisse a ritualística como ocupante de cargo público, resultou na condenação que lhe retira os direitos políticos por oito anos e determina que devolva aos cofres municipais quase meio milhão de reais – são R$ 212.989,13 do valor que recebeu no período a título de vencimentos salariais e mais outra quantia dessas a título de multa prevista na lei 8.429/92 que, somados, chegam a R$ 425.978,26.

SIGNIFICA PORTANTO

Que não basta atuar comunitariamente. É preciso atentar ao que diz a norma para não caracterizar, tecnicamente, o ganhar sem trabalhar. Até porque Calça Larga trabalhou, mas sem comprovar materialmente isso, acaba sendo enquadrado como funcionário fantasma. Cabe recurso do decidido, mas é dura a lição.

CALÇA LARGA EM DOIS MOMENTOS

Aqui no ano de 2013 quando ocupava a função comissionada durante visita do então governador Colombo a Lages…

E este registro fizemos na metade do ano passado num dos eventos do MDB em Floripa com Calça Larga entreverado entre lideranças como Paulo Afonso e Juarez Matos

Continue Reading
Polícia Serra SC

Ladrões volta a matar gado na Serra

Amigo que tem peleias nos lados do Cajuru – ali no caminho de Lages para a Coxilha Rica – compartilha em tom de lamento a informação e a preocupação. Bandidos voltaram a agir nas propriedades rurais. Abateram uma matriz da raça holandesa. Além da situação cotidiana preocupante, da presença de elementos armados nas propriedades, chamou a atenção que o abate em questão ocorreu muito próximo de uma das sedes de fazenda.

MAIS OCORRÊNCIA

Olhem a judiaria cometida pelos ladrões que matam o animal e deixam somente as vísceras e a cabeça no campo…

De acordo com as informações relatadas, esse outro ‘abate’ teria ocorrido na noite e madrugada do último dia 3 em Bom Retiro

PM SUGERE B.O.

Policiais Militares têm atuado na patrulha rural, apesar de um contingente ainda menor, devido à prestação de serviços por integrantes da briosa na Operação Verão no litoral. O que os policiais recomendam é o registro imediato de Boletim de Ocorrência. É o cruzamento de informações que permitem intensificar o combate à prática e abigeato.

PREÇO DA CARNE

Há inclusive suspeitas de que essas ações podem ter relação com o aumento do preço da carne, onde ‘receptadores’ chegariam a encomendar algumas cabeças a ladrões. Qualquer informação – e pode ser anônima – que ajude a chegar nos autores é bem vinda. E quem compra carne deve ficar de olho na procedência, com o referido carimbo de inspeção e outros cuidados. Animais abatidos sem atender o rito sanitário têm o consumo de carne desaconselhável.

Continue Reading
Polícia

Mistério no crime mais bárbaro do ano

Apesar de todo assassinato conter história chocante, nenhum foi mais brutal que aquele cometido contra Antônio César Pereira, o Cesinha, 43 anos. Ele foi encontrado morto no dia 07 de dezembro, um sábado à tarde. Os atos que antecederam a morte de Cesinha chocam quem o conhecia ou nos bairros São Sebastião (onde foi o crime) e Guarujá, onde era bastante conhecido.

BRUTALIDADE

Cesinha foi encontrado morto, com os cinco dedos da mão esquerda mutilados. Um dedo do pé também fora cortado. Não satisfeito, o assassino (ou assassinos) ainda cortou as genitais da vítima, assim como arrancou parte do couro cabeludo. Um horror!

INVESTIGAÇÃO

Esse é o único crime que a Polícia Civil ainda não conseguiu identificar autor ou autores. Acredita-se que mais de uma pessoa tenha cometido a atrocidade. Também há desconfiança  de que o crime possa ter relação com algum caso amoroso da vítima, considerando a mutilação dos órgãos genitais.

Jatir Fernandes fez a cobertura para o Notícia No Ato do trabalho pericial que coletou vestígios que, num cruzamento de dados, podem ajudar a Polícia Civil a chegar até a autoria do crime brutal

Continue Reading