Política

Catarinenses avaliam bem Governo Moisés

A mesma pesquisa do Instituto Mapa que evidenciou a memória curta do catarinense em relação a quem é e que função ocupa seus principais líderes, também buscou a avaliação do eleitor em relação ao governo de Carlos Moisés.

DADOS DA ABORDAGEM

O levantamento foi realizado no fechamento do 5.º mês de gestão (dias 30 e 31 de maio). Foram ouvidas 1.228 pessoas nas 41 maiores cidades de Santa Catarina.

QUASE 50% APROVA

Um expressivo índice de 46,6% dos entrevistados indicam que a administração de Carlos Moisés, nesse seu estilo quieto e discreto, está boa ou ótima. Não chega a 8%. São exatamente 7,9% aqueles que conceituam a gestão do governador do PSL como ruim ou péssima. Outro índice interessante é que 66% dos entrevistados concordam com a maneira como Carlos Moisés conduz o governo.

Governador Carlos Moisés tem largada bem positiva em termos de avaliação pelos catarinenses, segundo o levantamento do Instituto Mapa em 41 cidades de SC

AGENDA EM LAGES

A abertura da Festa do Pinhão não trará Carlos Moisés a Lages. Quem estará o representando em nome do Governo do Estado é a vice-governadora, Daniela Reinehr que participará de uma reunião com prefeitos da Amures antes da solenidade programada para às 20h30min no Conta Dinheiro.

Continue Reading
Política

1 em cada 3 não sabe quem é Carlos Moisés

Compartilhamos o teor de pesquisa feita por iniciativa do Instituto Mapa e compartilhada num grupo de amigos aqui de Lages. Levantamento evidencia a indiferença – e a memória curta – do eleitor em relação a um processo eleitoral que foi concluído não faz nem 9 meses. Aponta, por exemplo, que 38% dos entrevistados não sabem quem é ou atribuíram outra função a Carlos Moisés, o governador de Santa Catarina.

Print com os dados técnicos da pesquisa e o percentual de desconhecimento sobre quem é Carlos Moisés. Observe-se que um em cada três catarinenses não sabem que é o governador do Estado. Um em cada 25 dos entrevistados atribui outra função ao ‘desconhecido’.

 

QUEM É ESSE

TAL JORGINHO MELLO?

Não menos surpreendente é o índice de desconhecimento do eleitor em relação aos outros três cargos majoritários ocupados. Um em cada cinco eleitores atribuiu a Jorginho Mello, por exemplo, a ocupação de cargo diferente daquele para o qual foi eleito. Quase seis eleitores em cada dez ouvidos nem sabem quem é Jorginho. Amin é o menos desconhecido entre os senadores catarinenses.

Mesmo assim, praticamente quatro eleitores em cada dez entrevistados não sabem quem é Esperidião Amin, evidenciando que o novo eleitorado está bem indiferente às lideranças mais ‘das antigas’. E Dário Berger que está no quinto ano como senador é, percentualmente, um ilustre desconhecido.

P. S.

Dados exclusivos do Instituto Mapa para medir o grau de conhecimento dos catarinenses em relação às suas lideranças. O conteúdo não se constitui pesquisa eleitoral. Apenas sondagem técnica e analítica de cenários e de mercado feita pelo Instituto.

Continue Reading
Política

Carmen entre os ‘cabeças’ do Congresso

Flávio e Eduardo Bolsonaro, Alexandre Frota, José Serra, Esperidião Amin, Aécio Neves, Geovânia de Sá, Renan Calheiros, Maria do Rosário e Greisi Hoffamann. Sabem o que esses 10 parlamentares têm em comum com a deputada Carmen Zanotto?

Todos foram apontados num estudo do DIAP – departamento intersindical de assessoria parlamentar – como integrantes de um grupo seleto de integrantes do Congresso Nacional mais influentes e ascendentes. São 594 parlamentares avaliados, sendo 513 deputados e 81 senadores.

TRIO DE SC

Apenas Carmen, Geovânia e Amin representam Santa Catarina no seleto grupo, considerando que temos 19 parlamentares entre deputados e senadores. A deputada do PSDB consta como ascendente. Ou seja, liderança em ascensão no parlamento.

No mosaico do Cidadania (o antigo PPS), a parlamentar lageana aparece como ‘influente’ considerando seus posicionamentos e atuação nos diversos temas que envolvem o debate legislativo no DF

OS INFLUENTES

No ranking divulgado pelo DIAP é o PT que coloca o maior número de parlamentares entre influentes e ascendentes no Congresso. São 21 ao todo entre deputados e senadores. Depois aparece o PSDB com 14.

DA ASSESSORIA DA

DEPUTADA CARMEN

Carmen Zanotto é apontada como uma grande articuladora. De acordo com o Diap, são parlamentares com excelente trânsito nas diversas correntes políticas, cuja facilidade de interpretar o pensamento da maioria os credencia a ordenar e criar as condições para o consenso, com ampla capacidade de conduzir debates, negociações, votações, articulações e formulações. Além de facilidade para conceber ideias, constituir posições, elaborar propostas e projetá-las para o centro do debate, liderando sua repercussão e tomada de decisão.

“Estar entre este seleto grupo é o resultado de todo o nosso trabalho na Câmara Federal, como presidente da Frente Parlamentar da Saúde e também nas comissões em que faço parte. Tenho me dedicado em apresentar leis que melhorem a vida das pessoas e defendido as pautas importantes para o país e para Santa Catarina”.

Continue Reading
Política

Ceron, errante por estar certo e vice versa

A cada dia surgem demonstrações de que está difícil ser gestor público com a vigília dos redeiros sociais. Não há ação que deixe de encontrar contrariedade, crítica e oposição. Internauta desses que se escondem no anonimato, utilizando nome fake de Fernanda enviou mensagem questionando ‘o absurdo de Ceron ir à Brasília entregar um ofício para a deputada Carmen Zanotto’. Segundo ele, o documento poderia ser entregue sem a necessidade de gastar com viagem ao DF.

VAI OU NÃO VAI, GRINGO?

A gente mesmo da imprensa tem dado uns cascudos verbais no Gringo, entendendo que ele deveria ir mais à Brasília. Essa deve ter sido a terceira ida de Ceron ao DF nesses quase 30 meses de gestão. No mesmo período tem prefeito da Amures que já foi umas 10 vezes. Daí, quando não vai a gente critica. E quando vai aparecem aqueles apontando que o Gringo deveria resolver tudo enclausurado no gabinete.

AGENDA MAIS AMPLA

Ao contrário do que ‘o’ Fernanda escreveu, a viagem ao DF não foi apenas para entregar um papel à Carmen Zanotto. Havia as tais agendas administrativas em órgãos federais (uma delas a busca da liberação da área da Ferrovia para colocar 200 famílias residindo – e só isso já mereceria uma viagem ao DF). Também essa presença no Sebrae para participar do prêmio Prefeito Empreendedor. Além da garimpagem de recursos, como no gabinete do deputado Darci de Matos.

E SE NÃO FOSSE?

Se por algum motivo Ceron frequentasse o DF e não passasse no gabinete de Carmen Zanotto, ‘o’ Fernanda e outros atacantes disparariam contra o fato do Gringo ter ido à Brasília e se quer visitado a representante de Lages na Câmara Federal. Ou seja, vivemos tempos de patrulhamentos. A notícia boa é que o escritor uruguaio Umberto Eco tem ração sobra a voz dada àqueles nas redes sociais. A notícia ruim é que vai piorar!

O Gringo com Tio Darça, o deputado Darci de Mattos pedindo duas, somente duas coisas (acho que é emenda, né?) com Marião por testemunha

– Contigo seria assim, Ceron. E comigo assim, olhe!

Continue Reading
Política

Ceron e Carmen nos despachos em Brasília

Assessoria da deputada Carmen Zanotto (Cidadania) compartilha registro da presença do prefeito Ceron e do secretário Marião (Desenvolvimento Econômico) no gabinete da parlamentar. De acordo com a agenda do prefeito, houve uma peregrinação em várias estruturas governamentais na busca da liberação de recursos já previstos para obras em Lages.

Marião e Ceron com a deputada Carmen Zanotto na entrega de documentos relacionados às emendas impositivas que a parlamentar carimbou para Lages

 

REPOSIÇÃO PARCELADA AO

FUNCIONALISMO DE LAGES

Internauta ali nos comentários sobre o post do aumento de salário aos vereadores, observa que esses e os servidores da Câmara terão elevação dos vencimentos retroativa à janeiro e o percentual aplicado em uma única vez. Isso ao contrário dos demais servidores municipais, cuja reposição é parcelada. De fato é isso. E pelo projeto protocolado na Câmara, a reposição vale a partir de junho com a seguinte distribuição de índices:

I –1,00% a partir de 1.º de junho de 2019, sobre o vencimento de maio;

II – 1,00% a partir de 1.º de julho de 2019, sobre o vencimento de junho;

III – 1,00% a partir de 1.º de agosto de 2019, sobre o vencimento de julho;

IV –1,11% a partir de 1.º de setembro de 2019, sobre o vencimento agosto.

Continue Reading
Política

Vereador lageano passa a ganhar R$ 8.812,62

Quase nove salários mínimos mensais. Esse é o novo valor que cada vereador de Lages passa a receber no mês de junho (pagamento na véspera do feriado de Corpus Cristi). Cada vereador ainda vai receber em números redondos mais R$ 1.500,00 na folha deste mês. É que a reposição aprovada engordando os salários para R$ 8.812,62 é retroativa a janeiro deste ano.

NÃO TEM NADA ERRADO

A Mesa Diretora da Câmara não comete irregularidade ao aplicar a reposição de 3,43% nos subsídios dos vereadores. Há previsão legal para isso. Todos os servidores públicos têm direito à reposição – e isso não é reajuste – do somatório da inflação dos últimos 12 meses, índice medido pelo INPC. Poderiam os vereadores na hora de protocolar essa reposição, fazer a previsão aos servidores, excluindo os agentes políticos. Poderiam, mas se optou por abranger também eles mesmos.

TEM MILHÃO EM CAIXA

Para fazer frente a essa despesa extra, o dinheiro já está em caixa. No mês de maio o presidente da Câmara, Vereador Vone, pediu o repasse de R$ 1 milhão (que a Câmara tem direito) e não apenas a despesa mensal que nunca passa dos R$ 800 mil. A diferença recebida não foi gasta e permitirá atender as despesas retroativas com servidores e com os próprios legisladores.

REGISTRE-SE QUE…

Ao colocar a matéria em votação, posicionaram-se contra o percentual de reposição aos próprios salários, os vereadores Lucas Neves, Jair Júnior, Aida Hoffer, Gerson dos Santos e Bruno Hartmann. Mas para o ‘azar do quinteto’, foram voto vencido.

Além dos servidores, a reposição abrange todos os vereadores da atual legislatura, apesar da contrariedade de alguns, naturalmente

Continue Reading
Política

Operação Alcatraz: Garcia se posiciona

Assunto mais comentado ao nível do mar tem sido a operação da Receita Federal e Polícia Federal na semana passada que acabou puxando para o noticiário policial o nome do deputado Júlio Garcia (PSD), presidente da Assembleia Legislativa. A operação é resultado de dois anos de investigação e resultou na prisão de 11 pessoas e cumprimento de 41 mandados de busca e apreensão. Um desses mandados foi cumprido em dois endereços de Garcia.

POSIÇÃO DO PRESIDENTE

Nesta terça-feira, depois de uma acalmada no assunto, deputado Júlio Garcia foi à tribuna da Alesc se manifestar sobre o ocorrido. Falou pouco e o teor é o seguinte:

“Hoje, com certeza, é o dia mais triste de toda a minha trajetória neste honrado Parlamento. O farto noticiário acerca do ocorrido comigo na última quinta-feira deixa evidente do que falo. Confio na Justiça e entendo que ela esteja cumprindo o seu papel. O Poder Judiciário é, ao lado do legislativo, o pilar mais importante da democracia. Não é hora de bravata. Não é hora de procurar culpados. Não é hora de acusar. A mim compete o dever de proceder minha defesa. E quero fazê-la da melhor forma. É hora de ter serenidade. É o que tenho pedido a Deus todos os dias, além de forças para superar a dor deste momento”.

AINDA O DISCURSO

“São duas as acusações centrais contra minha pessoa:

1 – De possuir um terreno cuja aquisição teria sido produto de propina, decorrente de operações que são o alvo central da investigação em curso. Pois bem: Estamos em 2019. O referido terreno foi adquirido em 1994, portanto há 25 anos. Tivemos problemas de percurso na sua legalização, tais como: o vendedor do terreno veio a falecer, havia herdeiros envolvidos já falecidos e outras tantas dificuldades até a total regularização da área. Portanto, tal imóvel nada tem a ver com o objeto da operação.

2 – Investigam-me por ilação de ter relação com proprietário de prestadora de serviço da Secretaria da Administração. Pois posso afirmar, com certeza absoluta, que desconheço qualquer atividade comercial dessa empresa. Alegam que sou amigo do proprietário. Pois afirmo: Mais do que amigo, tive convivência familiar durante quinze anos e mantenho até hoje amizade com ele”.

POR FIM

“Sobre o Senhor Nelson Nappi, reitero aqui minha amizade de muitos anos. Desconheço qualquer atuação ilícita de sua parte. Não fosse assim, não o teria nomeado para cargo em comissão na Assembleia Legislativa. Não vou renegar meus amigos. Finalmente, quero agradecer a todos aqueles que, de uma forma ou de outra, têm me prestado solidariedade neste momento tão difícil que atravesso. Sem dúvida, o mais triste da minha vida. Esta solidariedade me dá forças para continuar lutando. Vou lutar até o fim para provar minha inocência. E a única coisa que posso pedir é Justiça. Não quero ser pré-julgado. Mas não abro mão de ser julgado”.

Garcia: “Dia mais triste da minha vida neste parlamento”

Continue Reading