Cotidiano

Covid-19: Interpretação aos ‘casos de Lages’

No boletim epidemiológico divulgado semanalmente, a Secretaria da Saúde de Lages informa o número de pessoas que estão com algum tipo de suspeita relacionada à doença Covid-19 e que, por causa disso, há um monitoramento. No boletim a referência é para ‘casos monitorados’. Assim, chega-se a 154 pessoas que estariam nessas condições.

ENTRETANTO

Não se trata de pessoas com a doença. Se quer elas estão sendo submetidas a exames para verificação se possuem ou não o vírus. São apenas pacientes que apresentam um ou outro sintoma, alguns agravados por doenças pré-existentes e que, por isso, entram no radar como monitorados.

INCLUSIVE

Talvez o correto seria utilizar o termo ‘pessoas monitoradas’ e não ‘casos monitorados’ para não haver gente já saindo por aí apontando que Lages pulou de 39 para 154 casos. Até porque, isso não procede.

Esse gráfico do boletim do sábado, dia 02, quando tínhamos 35 casos confirmados (atualmente são 39) é bastante elucidativo.

SOBRE O GRÁFICO ACIMA

Refere-se aos 154 casos como não testados e em monitoramento. Longe de se poder afirmar que são ‘casos da covid-19’ visto que se quer houve coleta de material para exames para diagnosticar a doença, desses pacientes. É um gripão que pode até evoluir para o novo coronavírus (caso tenham contraído a doença), mas as autoridades de saúde locais tratam como situações em monitoramento.

ATENTEM QUE…

Em 40 dias (20 de março a 30 de abril), Lages fez 171 exames dos quais 133 verificados deram negativo para a doença. Era uma gripe mais forte nesses pacientes, portanto. Curioso que no sábado, com 35 casos, havia 03 pacientes esperando resultado de exames. E na segunda-feira, além dos 3 que aguardavam resultado, um quarto paciente também apresentou resultado positivo para a doença, chegando a 39 casos confirmados em Lages.

***

Compartilhe

1 comentário para: “Covid-19: Interpretação aos ‘casos de Lages’”

  1. Ola meu amigo Edson varela acho que lages irá ter aumento expressivo casos covid 19 tem muinta gente circulando lotéricas lojas calçadão humas com máscaras outras não pelo tamanho da demanda de pessoas e bem complicado não a distanciamento social como prevê e nem fiscalização para coibir tá totalmente fora regulamento que prevê

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *