Cotidiano

Escolar: Vereador quer ‘blitz a domicílio’?

Haveria a possibilidade de ser criada uma norma ou algum tipo de providência para que os veículos de transporte escolar, salvo situações de emergência, não fossem abordados pela Polícia Militar nas blitz de trânsito realizadas em horários de entrada e saída das instituições de ensino?

A indagação acima em forma de requerimento foi encaminhando ao Tenente Coronel Alfredo Nogueira dos Santos (foto), comandante da PM de Lages. Parte do vereador David Moro (MDB) pretendendo que não se realize mais blitz em veículos de transporte escolar em horários de entrada e saída de escolas.

PORÉM

Se as blitz não forem realizadas nesses momentos, com os condutores de Vans transportando estudantes, em um outro momento eles estarão sem a clientela e a abordagem não irá caracterizar transporte escolar. E a ideia, naturalmente, não é punir nenhum profissional que efetua esse nobre e necessário serviço. Mas proteger as crianças transportadas, a partir da exigência para que todos os veículos estejam de acordo com as regras.

ASSIM

Para aqueles veículos que atendem todas as normas, seus condutores não têm com o que se preocupar. E os próprios pais, que prezam pela segurança dos filhos, vão entender e até concordar (desde que sejam informados no momento das abordagens) caso ocorra algum atraso no retorno dos filhos para que a PM e os Agentes de Trânsito façam verificações sobre o atendimento dos requisitos legais.

INCLUSIVE

Realizar blitz fora do horário de atuação no transporte escolar para abordar os veículos que prestam esse serviço só faltaria ter que marcar com os motoristas para serem abordados em casa. E blitz a domicílio não existe!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *