Cotidiano

Escritura de graça e a satisfação coletiva

Internautas ao comentarem uma das iniciativas louváveis da atual gestão em Lages, apontaram que esse programa de regularização fundiária com entrega de escrituras iniciou na administração anterior. Não que isso vá fazer diferença às quase 4 mil famílias que estão sendo, gradativamente beneficiadas – e o mais importante é que sejam – mas há equívoco nessa ponderação.

OCORRE QUE

O programa que se pretendeu executar na gestão anterior não vingou. Tanto que há casos de famílias que chegaram a pagar para ter acesso aos documentos e até agora nada do dinheiro e nem as escrituras. E se alum líder político no passado pediu alguns pilas aos moradores para providenciar as escrituras e desejar devolver os valores, seria justo.

PORTANTO

O programa Lages Minha Terra é executado sem qualquer custo às famílias que residem em áreas que ainda não dispõem de escritura. Toda a burocracia é vencida através da equipe liderada pelo Paulo da Paixão Borges de Andrade, coordenador dos trabalhos. Do Gralha Azul ao Divina Providência, os loteamentos abrangidos já totalizam cerca de 1.000 escrituras. E ao todo 14 loteamentos terão as escrituras regularizadas. Mas sempre observando que não custa nada ao morador.

Difícil ver de quem é a maior satisfação: Da moradora que passa a ter a escritura garantindo a propriedade onde reside ou do trio Paulo da Paixão, Samuel Ramos ou o próprio Ceron, como mostra esse registro do Greick Pacheco na entrega da última leva de documentos

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *