Cotidiano

Hospital, UPA: “Eu não mudaria, mas…”

Prefeito Ceron procurou tirar a carga política da polêmica que se transformou o atendimento infantil a ser feito pela UPA, optando pelo esclarecimento. Começa citando que não é verdade que será desativada a urgência e emergência do hospital Infantil Seara do Bem. “Isso continuará funcionando normalmente”. Ele contou com a ajuda da diretora Beatriz Montemezzo para detalhar a questão do atendimento infantil a ser feito pela UPA:

TRIAGEM DIFERENTE – Segundo Beatriz Montemezzo os adultos terão um sistema de triagem na UPA e as crianças outro sistema distinto.

EMERGÊNCIA NO HOSPITAL – Os casos de emergência continuarão sendo atendidos no Seara do Bem. Na UPA os casos ambulatoriais.

CUSTEIO – Com esse sistema que atende a portaria 10/17 do Ministério da Saúde, Lages passa a contar com R$ 300 mil mensais para custear o atendimento infantil da UPA.

ABAIXO-ASSINADO – Sobre o fato de Lucas Neves e Jair Júnior liderarem a campanha contra a mudança, o prefeito apontou que “estão usando a questão de maneira malandra e rasteira” e com intuito de promoção política (dos vereadores).

NÃO É OPÇÃO – “Se dependesse de mim e fosse dado a mim a competência de decidir, eu não mudaria. Mas é a norma que impõe isso”.

CASOS E CASOS – Dados apresentados indicam que 5% das crianças que chegaram ao hospital Seara do Bem em 2018 precisaram de internação. Outros 95% eram casos ambulatoriais.

LEITOS GARANTIDOS – Ao contrário da questão de adultos onde esses ficam na UPA à espera de leitos, não há falta de leitos (pelo contrário, há sobra) no Seara do Bem.

AMBULÂNCIAS – Haverá uma triagem na UPA. Caso a criança precise ser deslocada ao Seara do Bem tanto Samu quanto ambulâncias do município farão o transporte imediato.

URGÊNCIA E AMBULATORIAL – Esse é o desafio para os pais de tentar diferenciar casos de emergência daqueles menos urgentes para levar ao Seara do Bem a urgência e à UPA e UBS os casos de atendimento ambulatorial.

Coletiva esclareceu detalhes sobre a mudança que será implementada a partir da metade de janeiro de 2020

Foto: Marcelo Pakinha

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *