Cotidiano

Já que a ala não funciona, tomógrafo viaja

Se você está no mundo além das fronteiras paroquianas e não conferiu os descabelamentos verbais sobre o assunto nas redes sociais, a gente atualiza. Trata-se da discussão sobre a retirada do aparelho de tomografia que deveria estar em funcionamento há 25 meses na nova ala do Hospital Tereza Ramos.

PORÉM

Como a referida ala – embora anunciada a ativação para dezembro de 2017 – não está aberta, num ato de gestão a Secretaria de Estado da Saúde teria determinado o envio do equipamento para atender outra unidade hospitalar do Estado.

ENTENDA QUE…

O hospital e o equipamento são do Estado e a Secretaria da Saúde faz a gestão que entende mais adequada. Até porque, encaixotado em Lages, o referido tomógrafo não atende em nada as necessidades da coletividade. A ala – e essa foi a notícia menos ruim sobre o assunto – pode entrar em operação ainda no primeiro semestre de vinte vinte.

E MAIS

O equipamento não pertence à unidade hospitalar de Lages. Pertence ao Estado. E o importante é que quando estiver em funcionamento a nova ala, o tomógrafo esteja ali para reforçar o parque de máquinas para a realização de exames. Fora essa realidade, é tentar dar viés político a um ato de gestão.

ATÉ PORQUE…

Se for colocar ingrediente político no assunto, aponte-se a irresponsabilidade de quem deveria ter colocado a ala em funcionamento lá em dezembro de 2017 e não o fez. Pois, se a ala estivesse funcionando, nem passaria pela cabeça de nenhum gestor a retirada de qualquer equipamento da estrutura.

Jornalista Vantuir Rech, detalhou informações na Clube FM 98,3 sobre o caminhão (ali à esquerda) retirando o equipamento já que a ala, por enquanto, é esse elefantinho branco, bege e azul, visto que a entrada em funcionamento há 25 meses não se concretizou.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *