Cotidiano

Lages: Chuva de 15 dias em 120 minutos

Imagens dão ideia do temporal que atingiu Lages no início da noite de domingo. O céu se pintou de um azul escuro (cor do dilúvio) para as bandas da Coxilha Rica e a tromba de água veio ali dos lados do Morro Grande despejando 50 milímetros de chuva em cerca de 150 minutos.

E…

Nessas 2h foram registradas mais de 100 ocorrências devido ao acúmulo de água em ruas, terrenos e avenidas. O Rio Carahá chegou a registrar 3 metros e 14 centímetros acima de sua normalidade diária.

Rua Caetano da Costa Júnior foi motivo de polêmica porque os moradores reclamavam da pavimentação prevista que não impediria transbordamentos. Não impediu. Mas não foi somente ali. Até a Avenida Brasil na transversão com a rua da Igreja São Cristóvão teve trânsito bloqueado devido aos mais de 1,5 metro de altura da água.

Resposta foi rápida das equipes de atendimento. Defesa Civil, Bombeiros e voluntários se revezaram. Mesmo abaixo d’água a árvore que caiu na via foi cortada e retirada, restabelecendo a passagem de veículos.

CASAS ALAGADAS

Cena comum durante e pós-temporal de domingo foi a chegada da água dentro de residências. Se no passado essas inundações era comum em bairros periféricos, agora o excesso d’água causa tal tipo de situação em imóveis de bairros como Centro, São Cristóvão e imediações. Sem escoamento de imediato, a água represa e chega ao interior das residências causando prejuízos e transtornos.

MENO MALE

O temporal da noite de domingo causou transtornos e prejuízos, mas poderia ter sido pior. A chuva veio de forma intensa, mas mansa. Sem ventos fortes que, geralmente, causam mais estragos com destelhamentos, queda de postes e outras situações adversas. Dessa feita foi o excesso de água que causou maiores transtornos!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *