Cotidiano

Protesto: Professores vão às ruas de Lages

Desconfiado que a gente é, chegamos a pensar que as aulas na rede municipal seriam suspensas e os professores ficaram em casa no dia de mobilização pela educação no Brasil, inclusive em Lages. Mas que nada. Os profissionais da rede de ensino do município dão demonstração que não estão acomodados. Lotaram o teatro Marajoara na mobilização inicial…

E depois foram para a rua com faixas e cartazes dizer não à reforma da previdência. Enquanto algumas categorias estão acomodadas, os professores, para variar, dão mais uma lição de mobilização.

PROTESTO NO IFSC

DE LAGES E URUPEMA

Entre 12 e 13 horas os alunos e profissionais que atuam no IFSC, unidade de Urupema, realizam ato na área central do município. Também os profissionais da unidade de Lages do Instituto Federal fazem protesto. Todos caminham insatisfeitos com as medidas de contingenciamento de recursos na ordem de 30% do orçamento previsto para este ano. Esse percentual de recursos deixa de chegar às unidades de ensino para custear despesas diversas, afetando a estrutura e a própria comunidade estudantil.

***

CONSTRUTORA TERRA TEM

MAIS NOVIDADE EM LAGES

Vem aí o Mirante da Boa Vista.

Empreendimento está em fase de lançamento. Em breve a temporada de pré-venda. Informações antecipadas você pode obter no telefone (49) 99162 6278. Mais uma obra com a marca da Construtora Terra 

Compartilhe

2 comentários para: “Protesto: Professores vão às ruas de Lages”

  1. Estamos muito mal em educação sim (seu bur…) mas cortar a grana é uma economia BURRA e só vai piorar mais ainda esses índices. Isso sim que é incompetência -> “Quando não sei o que fazer … eu mato o problema, estrangulo e só falta agora deitar o pau”

    Prá muitos que votarem no milico de baixa patente, deixo pra refletir

    “SE VC ACHA QUE A EDUCAÇÃO CUSTA CARO, EXPERIMENTE A IGNORÂNCIA”

    beleza, já estamos experimentando a ignorância !!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    e + ainda…discutindo com quem sempre tá cheio de razão!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Deixe uma resposta para J E Couto Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *