Cotidiano

Restrições em Lages são para todos?

AULA PRÁTICA DE CURSO NA RUA AGLOMERA 

Repercute nas redes sociais vídeo de uma aula prática para formação de bombeiros civis. Em plena noite de quinta-feira, 30, com decreto restringindo aglomerações e proibindo circulação sem uso de máscara, a movimentação gerou questionamentos e dúvidas sobre esse poder da Prefeitura de Lages propagado em multar quem descumpre o determinado.

PELO DECRETO

Considerando o contido no emanado no decreto assinado pelo prefeito Ceron, qualquer pessoa física ou jurídica que for responsável por gerar aglomeração é multada em R$ 3.450,00 e recebe advertência sobre outras sanções que podem vir acompanhadas em caso de reincidência.

LENTIDÃO NA FISCALIZAÇÃO

Decreto foi assinado na quarta-feira, dia 29. Em tese na quinta-feira, 30, as forças de segurança lideradas por Defesa Civil e Vigilância Sanitária, deveriam estar nas ruas fiscalizando, coibindo, atuando e autuando. Ao invés disso foi chamada uma reunião para discutir como seria a fiscalização. Ora bolas, esse modus operandi era para estar definido antes da assinatura do decreto.

A reunião um dia após o decreto para discutir como será feita a fiscalização para uso de máscara e proibição de aglomerações com multas mais rigorosas

PROTESTO DA SECRETARIA DA

MULHER PELO ‘GRITO DE GUERRA’

Não bastante a junção decorrente da aula prática nas ruas de Lages na noite de quinta-feira, 30, o teor do grito de guerra mereceu protesto da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres. Simplesmente os participantes, inclusive mulheres, entoavam gritos no estilo:

Lugar de mulher é na cozinha!

Lugar de mulher é no fogão!

Teor do protesto da Secretaria da Mulher pelo entoado nas ruas de Lages durante a aula prática que causou questionamentos

Compartilhe

1 comentário para: “Restrições em Lages são para todos?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *