Cotidiano

Retratos: Lages de agora e de tempos idos

Depois de um feriadão produzindo para construir a obra Além do Continente das Lajens, advogado João Carlos Matias compartilha três impressões da paróquia em tempos de pandemia naquele final de semana que seria de encerramento da Festa do Pinhão. Se não fosse a pandemia se metendo à besta, é claro…

Se você não passou pela rua Quintino Bocaiuva esse retrato dá uma ideia de como ficou a via depois de receber o manto asfáltico. Coisa linda, não é mesmo?

Recortamos a parte inferior desse registro para deixar você que passa pela página e é bem situado na paróquia, localizar-se de onde a foto foi batida!

E porque a pandemia não deixa vagar muito pelas ruas paroquianas, um registro ali do edifício Centenário em direção o Coral, o bairro cidade de Lages

E já que mostramos uma imagem de dentro do edifício Centenário, que tal esse registro do referido prédio em construção. Consta que o Centenário foi o primeiro grande edifício de Santa Catarina, lá na virada das décadas de 1960 e 1970. Agora Balneário Camboriú anda se exibindo com aqueles predinhos deles!

Aqui o bairro Coral nos tempos idos, na estrada federal que estava a cidade, com essa foto tirada de onde atualmente se localiza o banco Itaú

Estamos em 1913. É Lages 9 anos antes da inauguração da Catedral Diocesana. A igreja já estava em construção. A praça do Terminal Urbano (Vidal Ramos Sênior) tinha só um carreiro para atravessar e o capoeirão tomava conta das invernadas em direção ao Morro do Posto.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *