Cotidiano

Santander e um desrespeito bem básico

Algo de errado não está certo com a operacionalização das agências Santander em Lages. Chovem reclamações, angústias e admiração com a postura da instituição financeira. Ocorre que enquanto em rede nacional o Santander veicula uma campanha linda de otimismo, engajamento, parceria e apoio nesses momentos de angústia e de coronavírus, o que se vê em Lages é um profundo desrespeito.

Colega Olivete Salmória compartilhou em sua página esse registro de Nilton Wolff com a aglomeração durante a semana. As filas para acessar o mais básico dos básicos dos serviços (caixa eletrônico) têm se repetido noite a dentro nas imediações da agência ‘de cima’ da Rua Nereu Ramos (são duas).

INCLUSIVE

Há casos de segurados do INSS que passaram a receber seus primeiros benefícios pelo Santander, contribuindo para essa situação lamentável e desagradável. Nem é crítica ao banco – e muito menos aos seus colaboradores em quantidade restrita de atuação – mas um lamento diante dessa situação que tende a se manter, caso não haja um reforço nos sistemas de atendimento.

INTERNAUTA INDAGA

Diego Antunes, do IP 189.4.101.102 nos comentários, pondera: ‘Caro Edson, qual a sugestão? Ao se propor colocar uma nota em tom de crítica, penso que deves sugerir uma solução, minha humilde opinião’.

ENTÃO DIEGO

Como citamos, não se trata de crítica, mas de lamento, visto que essa situação beira o insustentável. E não se trata de sugerir solução, até porque os gestores da instituição a têm: colocar as duas agências com o sistema de caixa eletrônico atendendo, sem nenhum imprevisto, como falta de dinheiro. Além de disponibilizar profissionais ajudando aqueles idosos com maiores dificuldades de operacionalização do sistema eletrônico, fazendo a fila fluir. Não é simples, em tempos de coronavírus, mas somente assim se supera a demanda de gente buscando atendimento (e serviço).

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *