Cotidiano

Seara do Bem demora para atender crianças

“Vamos ter certeza de como funciona quando assumirmos o atendimento”.

Palavras da Secretária de Saúde, Odila Waldrich, sobre o represamento de atendimentos e, por causa disso, aumento de reclamações pela demora no Pronto Atendimento para crianças e adolescentes no Hospital Seara do Bem. O espaço é do hospital, mas os profissionais são mantidos pela prefeitura, dentro da obrigação de efetuar o serviço de urgência e emergência pelo município.

Secretária Odila confirma que o atendimento a crianças e adolescentes será deslocado para a UPA.

PORÉM

Se o problema no Seara do Bem é a falta de médicos (ou a necessidade de mais médicos), deslocar o Pronto Atendimento para o espaço da UPA irá apenas mudar o endereço do problema.

NA CÂMARA

Naturalmente que Odila Waldrich não irá levar nada de novo ao legislativo, visto que as informações técnicas são essas expostas sobre número de médicos, dificuldades para contratar mais profissionais (os médicos não têm interesse em atua pelo município) e a mudança da estrutura de atendimento para a UPA.

DE QUALQUER FORMA

Vereador Jair Júnior fez uma convocação para que Odila fale no legislativo sobre o assunto. Intenção dos vereadores – Lucas Neves é outro que está atento à questão – é manter o assunto em evidência, na busca de uma solução.

DADOS DO SEARA DO BEM

Jornalista Susana Küster assina nesta quarta-feira, 30, reportagem no Correio Lageano sobre a questão das reclamações no Seara do Bem. O diretor, Éder Gonçalves, cita que 60% dos atendimentos poderiam ocorrer nas UBS. Explica que são atendidos todos os dias 300 crianças e adolescentes. E que há dois médicos por turno até às 17 horas e, depois desse horário, são três profissionais para atendimento. Doenças sazonais seriam responsáveis pelo aumento da procura por atendimento nesta época.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *