Cotidiano

Seis retratos da Catedral e sua Praça

No coração de Lages, a Catedral Diocesana, com sua construção iniciada no começo da década de 1910 e concluída em 1922 sempre foi referência, apesar das transformações nas imediações…

A nossa principal referência de templo religioso na praça que passou por várias transformações como nesse cartão postal ali da década de 1980

Este outro retrato da praça castigada pela neve e o cedrinho ali exuberante à direita, onde persiste até hoje. Por sinal, o cedrinho resiste mais que o monumento do Gegê…

Estamos ainda na mesma praça, também com pouca vegetação, mas o cedrinho firme. E o monumento que não existe mais, naquela época ainda não existia!

Também sem o monumento, não é mesmo? Estamos na Lages da primeira metade do século passado!

Isso é depois de 1922 porque a Catedral Diocesana já está pronta e imponente!

Aqui pós-1958 porque o monumento que se refere a esse ano está lá. E a Rua Nereu Ramos – que se chamava XV de Novembro – descia com a frota da época. Esse paralelepípedo ainda existe. Mas está embaixo do asfalto!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *