Economia

Acil pauta gasto com publicidade da Câmara

Presidente do Observatório Social de Lages, Fabiano Ventura, ponderou em reunião na Acil sobre o edital lançado pela Câmara de Vereadores no valor de R$ 500 mil, para contratação de agência de publicidade. Valor se refere a projeção de gastos numa ordem de R$ 40 mil mensais.

LEGAL MAS IMORAL

Ventura, salientou que, tecnicamente, a licitação é legal, mas do ponto de vista moral poderia ser discutido com a sociedade, caso as entidades achassem necessário.

ENTÃO…

A Acil convidou o presidente da Câmara, Luiz Marin para explicar e se explicar, durante a reunião semanal.

 Marin se disse surpreso com a repercussão prévia do tema já que ano passado foram gastos R$ 300 mil com publicidade.

MARIM DIZ QUE É ASSIM

“Quero uma licitação onde possa ser gasto o valor necessário e quando autorizado pelo presidente. Eu pedi para colocar um valor maior porque depois não precisa fazer outra licitação, basta fazer um aditivo e fica valendo, mas isso não quer dizer que é para gastar todo valor”.

COMO RESOLVER ISSO?

Atualmente e neste ano, a Câmara de Vereadores está ‘operando’ sem gastar com publicidade. Não há boletins nas emissoras de rádio, nem resumo das atividades nos jornais e revistas, nada. Assim, como o trabalho lá desenvolvido está tendo eco na sociedade – eco meio ruim, às vezes – basta o legislativo não gastar nada com publicidade. Já está se exteriorizando o trabalho nos meios de comunicação sem precisar gastar, razão que a licitação pode até ser concluída, mas Marin deixaria standy by sem contratar nada.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *