Economia

Aprovado empréstimo de R$ 1,7 bilhão

Projeto estava sob regime de urgência no parlamento e, através de sessão virtual, o conteúdo foi para a pauta. Por 30 votos a 9 os parlamentares autorizam o Governo do Estado a acessar U$ 334 milhões – cerca de R$ 1.700.000.000,00 na cotação atual. Os valores se destinam a liquidar uma dívida do Estado junto ao Bank of America, contraída na época do Governo Colombo.

REDUÇÃO DE DESEMBOLSO

Na prática ocorreu de fato a troca de credor. Porém, isso representará redução de aporte do Estado para quitar tal dívida. Debutando como líder do governo na Alesc, deputada Paulinha (PDT) observou que a aprovação do empréstimo é importante para o Executivo ter mais disponibilidade de caixa para enfrentar a pandemia, num momento em que a arrecadação começa a cair, em virtude da quarentena em várias atividades econômicas. “Sem o empréstimo, teríamos que desembolsar 451 milhões dos cofres do Estado. Com o empréstimo, isso vai cair para 79 milhões de reais”, afirmou Paulinha.

Votação do projeto ocorreu através de sessão virtual coordenada pelo presidente Júlio Garcia, presente no recinto do parlamento

MARCIUS VOTOU CONTRA

Embora tecnicamente tenha sido argumentado que o referido empréstimo é vantajoso para o Estado, visto que irá desembolsar menos para pagar a dívida contraída em 2012, houve contrariedade à proposta. Um dos deputados que votou contra foi o lageano Marcius Machado. Aliás, toda a bancada do PL foi contra: Ivan Naatz, Mauricio Eskudlark e Nilso Berlanda. Também os deputados do PSL, Ana Campagnolo, Felipe Estevão, Jessé Lopese Sargento Lima votaram em bloco contra. Quem também seguiu a linha da contrariedade foi o deputado João Amin. Mas todos foram superados pela imensa maioria com 30 votos favoráveis.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *