Economia

Asfalto em Lages: Da promessa à ‘bomba’

Ao informarmos em primeira mão na Hora da Corneta da Clube FM a agenda deste sábado quando o prefeito Ceron assina o empréstimo com a Caixa que libera R$ 35 milhões para saneamento e asfaltamento de ruas, voltou à tona a promessa de que haveria economia de R$ 1 milhão mensal com gastos em cargos comissionados. E que esse valor seria canalizado para obras de asfaltamento nos bairros da cidade, especialmente aqueles por onde passa o transporte coletivo.

QUASE UM MILHÃO, MAS A BOMBA…

A promessa do então candidato Ceron é verdadeira. Com áudio e tudo mais. Mas o jornalista Pablo Gomes compartilhou de imediato dados que impediram que se levasse adiante a ideia da economia com comissionados para asfaltar a cidade. “Eram 429 caros comissionados até dezembro de 2016. Hoje são 274 e há uma economia mensal de R$ 700 mil. Daria de fato para economizar R$ 35 milhões no período e esse dinheiro atender o asfaltamento de vias. Porém, não se contava com a bomba do LagesPrevi“.

BOMBA? QUE BOMBA?

Em números redondos o Executivo de Comunicação do Paço aponta que de R$ 2 milhões de déficit registrados em 2016, no ano seguinte eram R$ 13 milhões para tapar o buraco de gastos com aposentadorias e pensões no instituto de previdência. “Ano passado a prefeitura precisou gastar R$ 20 milhões para pagar a diferença. E os valores chegarão a R$ 25 milhões neste ano. Imagina se não houvesse esse gasto extra, o que seria possível fazer em termos de asfalto”, complementa Pablo Gomes.

TENDÊNCIA DE AUMENTO

A previsão é que o último ano da atual gestão sejam injetados R$ 30 milhões no LagesPrevi para complementar os gastos com aposentadorias (algumas de mais de R$ 15 mil mensais). Serão, portanto, cerca de R$ 2,5 milhões mensais de gastos para tapar o futuro. E todo mês mais gente – para fugir da reforma de Bolsonaro – opta por se aposentar. Nesta semana foram 18 servidores que passaram para a inatividade.

Secretário Arruda (diamarelo) sabe o quanto significa o gasto a mais do orçamento com aposentadorias que, todo mês, tem adesão dos servidores, como nesse caso do registro, com 18 recebendo diploma de agradecimento pela atuação, quando deixaram as funções e aderiram à lista de inativos do LagesPrevi.

OLHA QUE LOUCURA ESSES NÚMEROS!

Considerando esse prognóstico de R$ 30 milhões a mais que a prefeitura terá que gastar ano que vem para pagar o LagesPrevi, serão R$ 83.000,00 todo dia que o município terá que reservar para custear essa despesa extra. Por certo esse assunto dominará a campanha eleitoral do ano que vem porque o futuro prefeito vai estar engessado em termos de ações, diante desse caos gerado pela dívida com o LagesPrevi.

 

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *