Economia

Carmen: Entre a cruz e a espada da reforma

Deputada Carmen Zanotto (PPS) frequenta aquela lista de parlamentares indecisos sobre a reforma da previdência. Na verdade a deputada não está indecisa no sentido pleno da palavra. Ela torce para que venha uma proposta alternativa que endureça menos as regras para aqueles que buscam a aposentadoria. Por isso a postura de não antecipar se vota contra ou a favor da referida reforma.

PRESSÃO AQUI E ALI

A deputada lageana sofre pressão dos dois lados. Os empresários, representados através de entidades, pedem o voto pela aprovação da reforma. Há entendimento que com novas regras, haverá um aceno para o crescimento do País, repercutindo na economia. E entidades sindicais reivindicam à parlamentar que ela se posicione contra.

PEDIDO DO SIMPROEL

Prova dessa pressão foi a presença em seu gabinete da diretoria do Simproel. O sindicato que representa mais de mil profissionais da Educação de Lages pede que Carmen Zanotto vote contra a reforma.

Presidente, Elaine Moraes, a vice, Carmen Camargo, o diretor Sérgio Campos e a tesoureira, Inez Varela de Melo entregaram documento pedindo voto contra a reforma previdenciária

POSIÇÃO DO SIMPROEL

“A Reforma da Previdência é uma atrocidade contra os brasileiros, e esperamos que a representante de Lages na Câmara dos Deputados, e os demais parlamentares, votem contra o projeto e a favor dos trabalhadores”, diz a presidente do Simproel, Elaine Moraes.

O SIGNIFICADO DA REFORMA

Pegue o exemplo do magistério lageano, considerando a hipótese da aprovação da reforma previdenciária. Atualmente há professores aposentados com benefício de R$ 8 mil mensais. Alguns com R$ 10 mil por mês e há até quem ganhe mais de R$ 15 mil de aposentadoria. Valores, naturalmente, conquistados ao longo da carreira, absolutamente dentro da legalidade. Com a reforma, haverá um teto de R$ 5.500,00 e nenhum profissional da Educação se aposentará com valor superior a esse.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *