Economia

Emprego: Dezembro horrível para Lages e SC

Governo do Estado engoliu seco os péssimos números da geração de empregos no mês de dezembro e disparou release comemorando os dados do ano inteiro de 2019. Se o último mês do ano foram fechadas 24.316 vagas de trabalho em Santa Catarina (o equivalente a quase a população de São Joaquim), no geral o Estado fechou o primeiro ano de Carlos Moisés positivo com 71.406 vagas criadas a mais que as demissões ocorridas.

Gráfico que a Secom distribuiu ilustrando a geração de empregos em SC. Não fosse a derrapada de dezembro, teríamos uma marca ainda mais histórica na faixa de 90 mil empregos gerados. Mas os 71 mil a mais de vagas criadas que as demissões ocorridas, para ruim não serve!

 

VERMELHO LÁ E AQUI

Se em âmbito de Estado o dezembro foi horrível, não é diferente a realidade divulgada pelo Ministério do Trabalho (através do CAGED) sobre o município de Lages. Foram fechadas 470 vagas de empregos na cidade nesse último mês do ano. Com isso, aqueles dados comemorados no final do ano dos 11 meses com 1.390 vagas a mais geradas até novembro, foram reduzidas para 920.

REDUÇÃO RUIM?

Interpretação desses dados dependerá muito da ótica do interpretador. Apesar da derrapada considerável – seguindo a tendência estadual e nacional – em dezembro, o ano fechou com 920 empregos a mais gerados na matemática das contratações e demissões. Empregos formais que fazem a diferença numa economia em processo de recuperação.

Notícia da geração de empregos que ilustramos com esse registro onde as imediações das ruas Ministro Pedro de Toledo (da Garagem da Prefeitura) e Fausta Rath (ao lado da Translages) eram esse mar de madeira nos tempos de ouro daquele ciclo. Lá em cima é a Avenida D. Pedro II cortando o estradão da então antiga BR-2

Compartilhe

2 comentários para: “Emprego: Dezembro horrível para Lages e SC”

  1. Lages tem um problema sério, precisando de mão de obra, não econtra; aí, vem pessoal de todo o Brasil trabalhar aqui. Exemplo é as duas grandes obras na região, a linha de transmissão que atingem várias cidades da região: sai de Biguaçu, passando por, Antônio Carlos, São Pedro de Alcântara, Águas Mornas, São Bonifácio, São Martinho, Rio Fortuna, Braço do Norte, Grão Pará, São Ludgero, Orleans, Lauro Muller, Urussanga, Cocal do Sul, Siderópolis, Nova Veneza, Forquilhinha, Bom Jardim da Serra, São Joaquim, Urupema, Painel, Lages, Capão Alto, Campo Belo do Sul, Cerro Negro, Anita Garibaldi, Abdon Batista e Campos Novos. E a BERNECK. Poderiamos ter dados bem melhores no emprego; quase todos os trabalhadores de fora.

  2. A análise de um número não pode ter um olhar simplista apenas.

    Para quem gosta de analisar o CAGED e número de empregos, é fato que dezembro existe demissões em massa em praticamente todas as cidades. Apenas em cidades que tem o trabalho temporário de verão (cidades praianas), como Florianópolis e Balneário Camboriu, tem seus saldos de empregos positivos em dezembro.
    Analisando os números de Lages, verificarmos que dos últimos 5 anos (não fiz pesquisa anterior a isso), este foi o melhor dezembro e ano, pois historicamente nossa queda em dezembro sempre foi pior que esta:
    Dezembro de 2015 = -535 – Saldo do Ano 2015 = – 990
    Dezembro de 2016 = -630 – Saldo do Ano 2016 = – 846
    Dezembro de 2017 = -586 – Saldo do Ano 2017 = 127
    Dezembro de 2018 = -768 – Saldo do Ano 2018 = 20
    Dezembro de 2019 = -470 – Saldo do Ano 2019 = 920

    Das principais economias dos estado Lages foi a que teve a menor queda. As cidades com trabalho temporário de Verão, Florianópolis e Balneário Camboriú, tiveram saldo positivo e São José que teve em saldo negativo de -223 vagas. Outras cidades como:
    Criciúma = Dezembro – 847
    Tubarão = Dezembro – 855
    Itajaí = Dezembro – 1.237
    Blumenau = Dezembro – 3.822
    Joinville = Dezembro – 1.785
    Chapecó = Dezembro – 719
    Jaraguá do Sul = Dezembro – 1.560.

    Infelizmente é um resultados negativa, mais é o MELHOR RESULTADOS DOS ÚLTIMOS ANOS, mostrando assim que nossa economia vem se recuperando a cada dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *