Economia

Feijão, arroz: Polêmica com mais ICMS

Não se sabe se foi um ato em acordo com a equipe de transição ou se partiu por livre vontade de Eduardo Moreira a assinatura do decreto que reviu a redução de ICMS para produtos como macarrão, feijão e pão. O fato é que a partir de 1.º de abril – dia da mentira – tais produtos passam a ter incidência de 12% e não mais 7% do imposto estadual.

‘REDUÇÃO BENEFICIADA ELITE’

Ao justificar o ato de revogação de tal redução, Pinho Moreira justificou que a redução beneficiava o consumo de produtos pela elite. Ele deve ter se referido a outros produtos que também eram abrangidos pela redução de ICMS já que feijão e arroz está longe de ser produtos da elite.

Antes do tchamanhã do cargo, Pinho Moreira revogou a redução de 12% para 7% do ICMS sobre produtos da cesta básica.

EM TEMPO

Deputado Kenedy Nunes está pedindo ao novo governador Carlos Moisés que reveja a medida assinada por Pinho. Carlos Moisés tem até abril para analisar o tema, alterar os produtos, mas manter a redução. Até porque rever tal medida, por meios transversos é aumentar impostos. E isso foi garantido na campanha que não aconteceria!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *