Economia

Transul deixa de faturar R$ 2 milhões

Essa estimativa de redução de faturamento da empresa concessionária do transporte coletivo não é oficial – e nem oriunda da empresa. Fizemos esse cálculo considerando a média subestimando os números de 450.000 passageiros por mês e a suspensão dos serviços por 40 dias. O valor que se deixou de faturar não é inferior ao montante de R$ 2 milhões.

PROVIDÊNCIAS

Para amenizar o impacto dessa queda brusca no faturamento, reduzindo o custeio, a Transul concedeu férias coletivas aos mais de 200 colaboradores. Com o término desse benefício, a empresa está adotando outra estratégia. Trata-se da adesão à MP do Governo Federal que permite reduzir jornada de trabalho com custeio parcialmente bancado no plano anunciado pelo ministro Paulo Guedes.

JORNADA

Na informação compartilhada à imprensa pelo colega Paulo Chagas, o diretor da Transul, Humberto Arantes, aponta que os trabalhadores que tiveram a jornada reduzida vão contar com 30% dos salários pagos pela empresa, e os demais 70% vêm do auxílio emergência da União. A medida se estende até a retomada dos serviços. “Não sabemos se a suspensão dos serviços será prolongada por mais tempo, mas, se já no dia 1.º de maio, os ônibus forem autorizados a operar, todos os empregados retornam ao serviço normalmente”, cita Arantes.

Os ônibus estão parados desde 23 de março. Não há custo de mantença da frota em operação, mas os gastos com salários recebeu medidas da Transul como férias coletivas e agora redução de jornada com salários parcialmente bancados por regras da MP Federal

Compartilhe

1 comentário para: “Transul deixa de faturar R$ 2 milhões”

  1. Lages zero mortes, Curitiba 14 mortes (até ontem), Curitiba continuou operando os onibus mesmo de forma reduzida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *