Evento

1.400 empregos temporários na Festa

O dado é positivo, mas contradiz aqueles que fazem beicinho ao evento. Daí que fica num cantinho a informação sem muita repercussão. Porém, é interessante reverberar que a realização da Festa do Pinhão coloca 1.400 pessoas trabalhando para o evento, segundo estimativa da própria organização. A própria Gaby Produtora coloca 400 profissionais trabalhando bem antes do início da festa nas providências de montagem de estruturas e outras atribuições.

MAIORIA DE LAGES

Colaboradores da área de brigadista e segurança, limpeza, ambulatório, alimentação, barraqueiros, alimentação, dentre outros dão esse volume de contratações. “A festa é feita por muitas pessoas. A maioria delas é daqui. Lageanos têm com o evento chance de uma renda extra ou até mesmo a única no mês em que o evento é realizado”, diz Beto Ody, da Gaby.

Da segurança à montagem da estrutura no parque: Gente de Lages na peleia

NATAL PARA OS HOTÉIS

Além de gerar emprego e renda, o evento mexe com a economia local e da região, movimentando a rede hoteleira, taxistas, bares restaurantes, salões de beleza, postos de combustíveis e vários outros setores. Presidente do Sindicato dos Hotéis, empresário Mário César Alves, diz que os hotéis da cidade estão praticamente lotados:

 “Alguns precisam contratar pessoal de forma temporária, como é o caso dos restaurantes. Também acontece a hora extra para os funcionários. É oportunidade de incremento na renda. A Festa do Pinhão está para a rede hoteleira como o Natal para o comércio em geral”.

Beto Ody coloca 400 pessoas somente pela Gaby para ajudar a realizar o evento em Lages

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *