Geral

11 de março: Dia D da Festa do Pinhão

Quarta-feira, 11 de março.

Nesse dia teremos uma definição sobre a Festa do Pinhão deste ano. Que definição? Será praticamente definido se o evento será tocado por uma empresa que vencer a licitação ou pela própria prefeitura através do chamamento de parceiros.

COMO ASSIM?

11 de março é o prazo limite para apresentação de documentos exigidos pelo certame licitatório das empresas Gaby Produtora e Vento Norte. Nesse dia a comissão de licitação avaliará os documentos pendentes e, estando esses de acordo, será aberta o envelope com as propostas. Será vencedora aquela com a proposta mais vantajosa ao Paço.

ISSO É DEFINITIVO?

Não. Pode ser que uma das empresas, ainda na fase da apresentação da documentação, discorde da outra, podendo entrar com recurso. Nesse caso, a coisa iria para a esfera judicial, o que retardaria o processo, dando ao município a opção de não realizar o evento ou ‘fazer justiça com as próprias mãos’ que, no caso, seria o pessoal do Paço tocar, contratando uma empresa. Ou seja, dia 11 se define.

Esse esparramo de povo no Conta Dinheiro em 2020 ainda é uma incógnita – Registro da MSM Imagens Aéreas da edição 2019

O QUE DIZ O VEREADOR

JAIR SOBRE O ASSUNTO?

“O edital foi tão direcionado, para eliminar tantas empresas, que acabou por eliminar até a própria Gaby Produções. Além da Gaby participou apenas a Impacto Vento Norte, que não seria eliminada se não fosse muita força de vontade da prefeitura. Os motivos para eliminação da Impacto foi: segundo a prefeitura, porque uma exigência do edital era de que a empresa já tivesse realizado evento com shows nacionais. A prefeitura não quis considerar os shows de Armandinho e Tiago Iorc como shows nacionais. Sem a licitação, a própria prefeitura terá de realizar o evento. Posso garantir para você, o rombo vai ser grande!”

ENTÃO, É ASSIM…

Se há essa previsão de rombo grande, em não dando certo a licitação, o município poderia se recolher e deixar de realizar e bancar o evento. Aos cofres municipais uma festa, mesmo que modesta, não custaria menos de R$ 5 milhões. Dava para argumentar que por causa do coronavírus e da safra fraca de pinhão, optou-se para realizar o evento somente em 2021. Que tal?

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *