Geral

Lages cresce menos entre as 10

MESMO ASSIM A MAIOR CIDADE DA SERRA APRESENTOU ACRÉSCIMO DE 5,3% NO NÚMERO DE HABITANTES NO INTERVALO DE 12 ANOS

Divulgados há 60 dias, os dados do Censo 2022 têm servido para análise das mais variadas formas por parte de especialistas. Há inclusive informações que nortearão investimentos ou acendem alerta sobre esvaziamento ou pelo menos redução populacional no interior do Estado. Das maiores cidades, apenas Chapecó manteve posição em relação ao Censo 2010, acompanhando o crescimento das demais em SC.

Esse gráfico elaborado pela Secom/SC dá exatamente a visão do sobe e desce populacional dos 10 maiores municípios catarinenses em um comparativo entre os dois últimos Censos

SÃO MESMO APENAS 164.981?

Há quem veja a maior cidade da Serra Catarinense se esparramando com uma incontável quantidade de loteamentos, novos bairros, prédios, residências e daí se questione se, de fato, nesse intervalo de 12 anos crescemos apenas 5,3% em número de habitantes. Entretanto, na outra ponta tem a realidade de quase 7 mil imóveis (casas e apartamentos) fechados que, se estivessem com moradores seríamos tipo 20 mil habitantes a mais. O fato é que a realidade é essa e os dados do IBGE são técnicos recomendando trabalharmos em cima dessa realidade.

O QUE HOUVE COM LAGES?

O principal fator que retirou Lages do mapa de cidades que apresentaram crescimento expressivo é o fenômeno da litoralização da economia. Isso explica o boom de Palhoça e Itajaí, por exemplo. Por outro lado, visualiza-se esse encolhimento populacional de Lages exatamente em um período que a cidade possuía um nativo como governador de Santa Catarina. E antes de ser governador, Raimundo Colombo observava que um dos vetores para Lages crescer era o político. Daí o desafio dele na empreitada de ser governador. Não por crítica, mas constatação, o fato é que veio o cavalo encilhado com a política, mas isso não acelerou o crescimento da cidade. Nem populacional e nem economicamente, salvo melhor juízo.

No intervalo entre um Censo e outro, onde Lages apresenta o menor crescimento populacional entre as 10 maiores cidades catarinenses, Raimundo Colombo governou Santa Catarina por 7 anos. O que evidencia que fator político não ajuda alterar certos índices.

Compartilhe

1 thought on “Lages cresce menos entre as 10”

  1. Infelizmente Lages estagnou. É uma cidade que não oferece lazer aos jovens, famílias e idosos. Investe muito pouco na cultura e tem pouca ou nenhuma diversidade de atrações pela cidade. Incrível como quando eu chego aí, entro pela cidade pelo bairro Vila Mariza e me deparo com uma cidade que tem a mesma infraestrutura há mais de 10, 15 anos e que está totalmente precarizada. Espero que apareçam novas opções nas eleições, pessoas jovens, com vontade de fazer as coisas e não como é atualmente hoje, onde se pavimenta com asfalto até a frente do supermercado do eleito, e deixam os outros 300 metros em plena poeira e brita.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *