Geral

2022: Colombo não quer Senado

COMEÇA A TEMPORADA DE ARTICULAÇÕES PARA AS ELEIÇÕES DO ANO QUE VEM

Colega Olivete Salmória havia antecipado a informação sobre a presença do ex-candidato a governador de Santa Catarina, Gelson Merísio, numa prosa com o ex-governador Colombo em Lages. Ambos conversaram na quinta-feira, véspera da Sexta-feira Santa. Apesar de não terem dialogado mais – e Merísio ter deixado o PSD – não há indisposição entre ambos (inclusive porque Colombo não briga com ninguém).

PLANOS PARA 2022

Teor da conversa entre Merísio e Colombo, naturalmente, a gente não sabe. É certo que o ex-governador disse a Merísio que não mira a vaga ao Senado para a majoritária de 2022 (essa vaga é aberta após os oito anos de Dário Berger na Câmara Alta). E como reiteradas vezes Colombo acena, não é candidato dele mesmo (ao governo). Careceria de um projeto amplo. Passa a impressão que Merísio e Colombo querem a mesma coisa: Governar Santa Catarina a partir de 2023. Mas nada de projeto kamikaze.

Porque precisa o PSD fortalecido e sintonizado num único rumo, Colombo dialogou na terça-feira, 06, com o presidente da sigla, o deputado Milton Hobus e Napoleão Bernardes (foto acima), candidato a vice derrotado ao governo em 2018 e que se constitui em uma das opções do PSD à majoritária em 2022

ALVO COMUM DE COLOMBO E MERÍSIO

Tanto Colombo, em recente entrevista na Rádio Clube FM de Lages, quanto Merísio, na entrevista (ver post) a Paulo Alceu na NDTV, deixam claro um alvo em comum: o governo frágil de Carlos Moisés. Ambos citam com dados e fatos os atrapalhos do governador afastado, com reflexos enormes para a economia e outros setores da vida em Santa Catarina. Se estarão num mesmo projeto ou disputando um contra o outro em 2022 não se sabe. Mas Colombo e Merísio têm o alvo em comum para discursar na campanha!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *