Geral

A economia de R$ 2 bilhões de Moisés

EQUIPE DO GOVERNO ESTÁ SENDO BASTANTE DIDÁTICA NA EXPLICAÇÃO SOBRE ONDE ESTÁ O DINHEIRO DOS RESPIRADORES, FAZENDO UM CONTRASTE DAQUILO QUE ESTÁ SENDO ECONOMIZADO NA ATUAL GESTÃO

Esse é o conteúdo que abre o portal criado para informar o trabalho de repatriamento aos cofres estaduais dos recursos pagos com antecedência para a aquisição de respiradores pelo Governo do Estado

ESTRATÉGIA

Ao invés de ir para um fundo de guampa, perder o sono diante da indispensável pergunta que seria feita na disputa eleitoral do ano que vem sobre o dinheiro do respiradores, a equipe de comunicação do Governo do Estado tem atualizado os dados, inclusive com número de processo, a respeito do trabalho de recuperação dos recursos. No mesmo portal, após informar o conteúdo acima, aparece outro gráfico…

Na publicação há apenas o conteúdo informativo dessa economia anual que, somada, nos três anos da atual gestão se aproxima dos R$ 2 bilhões (são exatos R$ 1.893.000.000,00) no acumulado desde 2019 até 2021.

ESPETADINHA POLÍTICA

Porque é do jogo, na publicação em sua conta do Twitter, o governador Moisés indaga para onde iam os R$ 631 milhões que agora são economizados e que anteriormente não eram (acredito que por má gestão).

MOISÉS DIZ MAIS…

“Desde o início da nossa gestão, o trabalho mais importante foi o de eliminar desperdícios. Esses mais de R$ 631 milhões anuais de economias têm se mostrado fundamentais. É com esses recursos economizados que hoje podemos arcar com obras importantes para Santa Catarina, inclusive em rodovias federais, sem recorrer a financiamentos, sem pagar juros”.

EXEMPLO DE CONTENÇÃO DE GASTOS

“Mais de R$ 124 milhões vieram do enxugamento da máquina promovido pela reforma administrativa de 2019, que eliminou cargos comissionados, funções gratificadas, extinguiu as antigas agências de desenvolvimento regional e eliminou sobreposições de órgãos que executavam tarefas semelhantes”.

MAIS EXEMPLOS DE CONTENÇÃO

Somente com o controle prévio da folha de pagamento do funcionalismo, o Estado poupou R$ 54,5 milhões entre janeiro e setembro de 2021. Em outra frente, auditoria realizada nos contratos do SC Saúde geraram uma economia de R$ 22,1 milhões ao ano – os Auditores Internos recomendaram dividir o pregão em três lotes, o que aumentou a competitividade e reduziu o valor das propostas. Destaque ainda para o trabalho realizado no Detran: a análise do contrato antigo balizou o novo pregão, o que reduziu os gastos para a emissão da CNH. Entre maio e junho de 2021, a economia foi de R$ 2,4 milhões.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *