Geral

A insegurança na visão dos lageanos

O QUE 3.422 LAGEANOS OPINAM SOBRE A SEGURANÇA EM LAGES? PIOROU MUITO NO INTERVALO DE 30 MESES

“Mas afinal, Lages é segura?

Se comparada a outros municípios de porte maior ou igual, as estatísticas demonstrarão que sim. Mas aqui o ponto não é esse. Estamos comparando Lages com ela mesmo. A percepção que se tem, pelos fatos recentes (feminicídios, homicídios, furtos e roubos), parte da população não tem mais a sensação de segurança que tinha antes”.

A ponderação acima vem do administrador do perfil Lages do Amanhã no Instagram que aplicou a mesma enquete (abaixo) no intervalo de dois anos. Observe como o lageano via o assunto em janeiro de 2019 e o que sente agora em agosto de 2021:

A amostragem adotada para esse enquete de agosto é significativa: 3.422 pessoas opinaram. Para se ter ideia, são 3% da população lageana demonstrando a insegurança. Se aquelas pesquisas nacionais em tempos de eleições pegassem a mesma amostragem para entrevistar, teria que se ouvir 6 milhões de brasileiros. Ou seja, a insegurança local assusta a absoluta maioria da população de Lages. Na enquete de 2019 foram 1.379 pessoas opinando!

PERGUNTAS

O administrador do perfil Lages do Amanhã ainda lança indagações, que são de todos nós: O que gerou essa mudança de avaliação? Quais medidas eram adotadas em 2019 e não são mais agora? A população deixou de sentir a presença de suas forças de segurança? Nosso aparato e efetivo de segurança pública diminuiu? Há ainda outras ponderações no levantamento da visão das pessoas sobre o assunto e conclui ponderando que o trabalho não se dá em tom de crítica (aos gestores da área de segurança), mas demonstra a realidade da sensação (de insegurança) vivenciada.

INCLUSIVE

Recentemente ocorreu sessão na Câmara de Vereadores que colocou o tema em pauta. Entretanto, a iniciativa, embora louvável do vereador Heron Anderson de Souza, não apresentou medida prática para minimizar a realidade. Limitou-se a colocação de dados da atuação das forças de segurança (especialmente a PM), mas sem que saísse dali uma decisão que reduzisse essa sensação vivenciada pela população. Também não é crítica (sobre o trabalho realizado na Câmara), mas não houve efetiva alteração da realidade pós-audiência pública.

Audiência pública debateu a segurança em Lages sobre o tema. Assunto oportuno, iniciativa importante, mas conteúdo limitado à apresentação de estatísticas sobre a atuação da polícia, sem anúncio de medidas que reduzissem a sensação de insegurança e nem o número de ocorrências

Compartilhe

1 comentário para: “A insegurança na visão dos lageanos”

  1. Eu acho que alguns fatores contribuem, armamento da população que se acha mais forte e importante, a polarização, discurso de ódio, a tentativa de querer mostrar que as mulheres são inferiores, as minorias desclassificadas, etc… tudo provindo desse discurso de ódio que impera no país, tempos horriveis que estamos atravessando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *