Geral

A maldição do Parque da Cidade

QUEM PROMETE TROPEÇA NAS URNAS OU ALÉM DELAS

Não quero ser ave de mau agouro, mas essa história de parque da cidade está fadada a morrer na casca em Lages. Na eleição de 2012 Elizeu Matos prometeu construir o parque da cidade. Venceu a eleição. Daí o restante da história não precisa contar.

MAIS PROMESSA

Na disputa de 2016 o assunto voltou à tona, inclusive com uma proposta mais ampla, criando a Cidade Administrativa ali atrás daquele morro (Epagri). Não vingou. E agora Lucas Neves surgiu com a ideia na campanha. Se não venceu é porque a pregação também não convenceu.

OU SEJA

Falar em parque da cidade em Lages é sinônimo de tropeço. Eu mesmo nem sei o que isso significa…

Então, aqui está a proposta que, em tese é interessante e Lages precisa disso. Porém, o assunto brota somente nas campanhas eleitorais quando que, na verdade, deveria ser motivo de uma ampla discussão para viabilização

BUGRE LEVANTA A BOLA

Moção Legislativa de autoriza do vereador não reeleito, Osni Freitas, o simpático Bugre do PDT, “sugere que a prefeitura estabeleça convênios e parcerias para a criação de um parque público municipal, dotando-o de playgrounds, pistas de corrida, quadras poliesportivas, campos de futebol, piscinas. Tudo isso para que a população lageana, em especial, às famílias de baixa renda possam gozar de um local de lazer e de recreação, aprimorando a qualidade de vida dos munícipes”. Interessante que o texto agrega até a ideia da piscina popular proposta no passado por Marcius Machado.

Vereador Bugre não se reelegeu. Conquistou a vaga outro representante da família, o Freitinhas, mas mesmo assim ele propõe a construção do parque da cidade do prefeito Ceron.

Compartilhe

1 comentário para: “A maldição do Parque da Cidade”

  1. Esse negócio de parque é só fazer um estágio com o Salvaro em Criciúma.
    Construiu 3 belos parques na cidade. Amplamente utilizado pela população, com segurança, bem cuidados, com várias alternativas, etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *