Geral

A pamonha e o vice Polese

VEREADOR JAIR JÚNIOR DE OLHO NO CARTÃO CORPORATIVO DO VICE-PREFEITO DE LAGES

Vereador Jair Júnior, o Meu Malvado Preferido no legislativo, não dá trégua quanto o assunto é fiscalização. Porque está de olho, juntamente com a equipe, nos atos e gastos do Paço, lançou os olhos sobre as despesas com cartão corporativo do vice-prefeito Juliano Polese. Não, não tem nenhuma irregularidade e nem ilegalidade. Só curiosidade. Nas despesas de deslocamento além das fronteiras de Lages está lá no extrato R$ 16,00 de gasto com pamonha.

NEM PRECISAVA ISSO

Político de longa data, boa remuneração no cargo, Juliano Polese não precisa colocar no documento oficial esse tipo de gasto. Tira dinheiro do bolso, paga a pamonha e não vira motivo desse tipo de curiosidade. Até porque, até onde a gente sabe, inclusive pelo deserto de nomes do lado do grupo que atualmente administra Lages, não é fora de cogitação que Polese seja o candidato a prefeito em 2024. Daí fica bonito a oposição se referir a ele como ‘candidato da pamonha’. Dá para evitar, embora, logicamente, não tenha ilegalidade no gasto.

Polese nesse registro de arquivo com o prefeito Ceron, o Tatu e a Maria do Tatu. O vice precisa evitar essas coisinhas bobas para não ser lembrado numa eventual campanha majoritária por situações que não são ilegais, mas que geram trocadilhos.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *