Geral

Ala HTR: Contraponto sobre data da entrega

Jornalista Cláudio Thomas, reportando-se em nome do ex-governador Colombo, informa que a construção da nova ala do Hospital Tereza Ramos iniciou em 2013 e foi feita em duas etapas:

“A primeira, com contrato assinado em 2013, previa 720 dias de obras compreendendo toda a parte física, fundações e estrutural do prédio. A segunda, com contrato assinado em 2017 é a complementação do prédio e a instalação de ar condicionado e outras providências pedidas pelos Bombeiros e Vigilância Sanitária, com prazo final para conclusão em 28 de junho de 2019 (…). A data da inauguração nunca foi 2015 e nem 2017. A informação do próprio site do Governo comprova isso”.

MAS QUEM PRETENDIA INAUGURAR

ANTES DE DEIXAR O GOVERNO?

Não é momento para polemizar o tema, visto que o mais importante é que a UTI com 28 leitos (e não 30) deve entrar em operação, ficando à disposição da coletividade em meados de maio, no máximo em junho. Porém, as informações e declarações de que a ideia era inaugurar em 2015 vinham dos próprios gestores da época. O prazo de 2013 da primeira etapa era de 2 anos (720 dias, como se informa acima). Em 2015 seria concluída tal etapa e executada a segunda bem devereda. Com a inauguração ao término disso.

INAUGURAÇÃO EM DEZEMBRO

DE 2017 OU MARÇO DE 2018

Inicialmente, na época, noticiou-se, a partir de informações dos gestores, que ‘no final do ano’ – estamos falando de 2017, a obra seria inaugurada. Porém, no final de tal ano o próprio então governador Colombo falou em inaugurar até março de 2018.

Essa informação é de dezembro de 2017 com a previsão de inauguração desejada pelo governador Colombo antes de se desincompatibilizar para concorrer ao Senado

AINDA SOBRE O CONTRAPONTO

“Desde 2018 a nova ala do HTR está mais de 97% construída. Possui móveis e equipamentos modernos dentro. Possuía inclusive o mais moderno aparelho de Tomografia de toda rede estadual, até ser retirado de Lages pelo atual Governo. Possuía  20 respiradores com monitor, equipamentos que estão sendo objeto de busca no mundo inteiro. Camas elétricas. Enfim, todos os aparelhos e equipamentos que a imprensa todos os dias repete que são fundamentais para o tratamento de pacientes com coronavírus”.

Sobre a retirada de equipamentos pelo atual governo, enviando itens para outras unidades, é de fato algo que angustiou e causou reclamações (com razão). Se o hospital tivesse sido inaugurado quando do pré-visto logicamente que tudo aquilo adquirido estaria na nova ala. E isso é fato!

***

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *