Geral

Anita Garibaldi do mundo. Mas em Lages…

LAGES NÃO DÁ DEMONSTRAÇÃO, SALVO RESPEITÁVEIS EXCEÇÕES, DE VALORIZAÇÃO AO QUE REPRESENTA A HEROÍNA DE DOIS MUNDOS

Sabem o bairro Anita Garibaldi, na cidade de Lages? Ele não existe. A Avenida Anita Garibaldi em Lages, via com essa denominação em reconhecimento ao que a heroína simboliza para a cidade. Essa também não existe. A localidade denominada Anita Garibaldi, inclusive em homenagem à região de suposto nascimento da heroína, ali nos Morrinhos. Não existe também. A Escola Anita Garibaldi, o Prêmio Anita Garibaldi, o prédio com o nome de Anita Garibaldi, a Alameda, nada existe em Lages. Temos uma rua com o nome da heroína no bairro Petrópolis. E só. Lages, que tenta puxar, a condição de cidade de nascimento da heroína, não registra reverencismo significativo à Anita.

ASSIM

Embora haja um profundo respeito a historiadores que insistem na tese de que Anita Garibaldi é nascida nestas terras, não há documento que confirme oficialmente isso. E a cidade que queria a heroína como filha, não tem praticado gestos para perpetuar a imagem de guerreira, o espírito de lutadora, a figura de carisma e bravura dessa mulher que, por outro lado, é tratada quase como mártir nas terras de Laguna.

SEGUNDA-FEIRA, DIA 30: OS DOIS

SÉCULOS DO NASCIMENTO DE ANITA

Nesta segunda-feira, 30, marca a data de nascimento de Anita Garibaldi. Há uma extensa programação para marcar o bicentenário de nascimento da heroína. Em Lages uma exposição na sede da Fundação Cultural destaca a data. A iniciativa desta exposição é do Instituto Histórico e Geográfico de Lages (IHGLages).

SOBRE AS COMEMORAÇÕES DO BICENTENÁRIO

Cláudio Silveira, presidente do IHGLages, idealizador e mantenedor da Revista História Catarina, um dos maiores especialistas na história que envolve Anita Garibaldi, cita, ao se referir à exposição que acontece em Lages:

“Dia 30 de agosto de 2021 completa duzentos anos do nascimento de Ana Maria de Jesus Ribeiro, a heroína mais conhecida como Anita Garibaldi. A Fundação Catarinense de Cultura encabeçou por meio da Comissão do Bicentenário, a realização de eventos, discussões, colóquios e palestras que deram visibilidade à importância histórica de Anita Garibaldi no contexto da história catarinense e da República. Também o Instituto Cultura Anita de Laguna teve importante protagonismo organizando uma série de eventos comemorativos. O Museu Renzi, Itália, participou simultaneamente em numerosos atos conjuntos com as Instituições catarinenses em lançamentos de livros e palestras. Também a Fundação Cultural de Lages está engajada nesta jornada comemorativa”.

Revista História Catarinense com edição em português e italiano, fez resgate da história da heroína dos dois mundos e conteúdo está na exposição em Lages

Nos quadros expostos, há relatos que remetem ao período em que Anita Garibaldi lutou, inclusive com passagens por Lages e outras plagas

Fotos da exposição: Toninho Vieira

Compartilhe

2 comentários para: “Anita Garibaldi do mundo. Mas em Lages…”

  1. A rua Anita Garibaldi no Bairro Petrópolis não é uma homenagem direta a heroína mas ao município chamado Anita Garubaldi. As ruas levam o nome dos municípios! Portanto não é homenagem direta a Anita Garibaldi.

    MAS NUNCA É TARDE PARA REPARAR UMA FALHA POLÍTICA DE DUZENTOS ANOS!!

  2. A naturalidade de Anita Garibaldi não depende das honras dadas ou não a ela por determinada cidade. A naturalidade é estudada pelos historiadores baseada em fatos e/ou fontes primárias. A naturalidade de Anita Garibaldi ainda não é um caso encerrado. Há fortes indícios, sem paixões, que indicam que ela nasceu na Costa da Serra, na época município de Lages. A carroça do tempo histórico acomodará as abóboras no seu devido tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *