Geral

Asfalto em 1,6 km da Ponte Grande

NA PRIMEIRA LICITAÇÃO NENHUMA EMPRESA SE INTERESSOU. AGORA UM NOVO CERTAME TENTA CONTRATAR OS SERVIÇOS DA ‘PARTE SUL’ DA OBRA

Menos por culpa da Prefeitura de Lages e mais por circunstâncias da burocracia que envolve esse tipo de obra, a execução do chamado Complexo Ponte Grande está a caminho de uma década de ‘pode ser que agora sai’. A obra é financiada pela Caixa. E qualquer intervenção depende e precisa da concordância do órgão financiador e garantidor. Considerando ainda que a etapa de agora (asfalto) é a menos importante, visto que a parte de saneamento se constituiu na principal razão da aprovação do financiamento.

ETAPA DE AGORA

Vencida a parte do saneamento, sequenciado pelas desapropriações, agora, finalmente está em andamento a fase da urbanização. Nesse está inclusa a pavimentação de 1.640 metros de um dos lados do rio (Ponte Grande), desde a Avenida Castelo Branco (aquela da Uniplac) até o início do projeto no bairro da Várzea. A licitação para o conjunto de ações do trecho foi lançada. Na semana do aniversário de Lages (dia 25) serão abertas as propostas.

O QUE COMPREENDE?

Essa Concorrência Pública tenta contratar a empresa para executar os serviços de terraplanagem, drenagem, pavimentação, projeto urbanístico, obras complementares de contenção e sinalização. O termo é ‘tenta’ porque já foi feita uma licitação, mas como o preço estava muito baixo (R$ 16 milhões) nenhuma empresa apareceu. A nova licitação não deve se referir ao trecho licitado anteriormente, mas se for valor onde a empreiteira pague para trabalhar, novamente não haverá empresa interessada.

A parte da principal razão da obra, o saneamento (com rede de esgoto), está executada. Agora vem a parte que aparece que é a urbanização que inclui o asfaltamento

COMPLEXO PONTE GRANDE

OITO ANOS ATRÁS

Essa sequência de imagens nós fizemos na metade de 2014 – há oito anos – durante sobrevoo em um helicóptero da Polícia Civil de Santa Catarina (Policial Manoel viabilizou o levantamento na época)…

Em vários locais, ao longo das margens do rio Ponte Grande, verificava-se vestígios de trabalho (acima estão as imediações da Fruteira Malke entre Ferrovia e Penha)

Aqui um registro mais próximo no cruzamento do rio Ponte Grande com a Avenida Castelo Branco. Será até esse local que será feito o asfalto, a partir do início da futura avenida no bairro da Várzea

Aqui uma ideia das desapropriações que se tornarem necessárias, devido à ocupação desordenada das margens do rio Ponte Grande. Atente-se inclusive que lá em 2014 se trabalhava com a ideia de asfaltar os dois lados do rio

Outra ideia que se propagou recentemente era de inicial o asfalto a partir da BR-282 (conforme a foto acima), seguindo em direção à Avenida Presidente Vargas e depois a Castelo Branco. Mas essa ideia não prosperou, considerando a licitação lançada, com o asfalto e urbanização começando pelo trecho entre os bairros Várzea, Popular e Ferrovia.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *