Geral

Atropelamento, morte e tristeza na BR-282

FATALIDADE OCORREU NA MANHÃ DE SEXTA-FEIRA

Geralmente a gente acompanha o noticiário de acidentes à distância. E quando acabamos convivendo com a realidade in loco, vem a sensação de impotência diante daquilo que se vê. Foi a mais absoluta fatalidade que acabou ceifando a vida de Alisson Fernando Ribeiro.

CIRCUNSTÂNCIAS

Ele deixou o caminhão onde transportava maravalha na via marginal da BR-282 no bairro Jardim Panorâmico. Foi atravessar a rodovia a pé para chegar até a madeireira existente no lado oposto na Bates. Acabou aguardando o fluxo da via marginal e ao chegar no eixo principal da rodovia deve ter olhado apenas o movimento de veículos que vinha do Garden Shopping. Acabou sendo atropelado por uma Hyundai Santa Fé que seguia em direção a Floripa.

ANGÚSTIA NO LOCAL

DO ATROPELAMENTO

Vendo o filho de Alisson chegar no local, tentar reanimar o pai, desesperar-se que ele parecia ‘estar engolindo a língua’ e ver o sangue no asfalto a gente acaba guardando essa imagem por vários dias. Depois chegou o irmão, igualmente desesperado, acompanhando o trabalho esforçado dos socorristas do Samu, somando-se à ajuda do Capitão Álvaro e o colega dele da Polícia Militar Rodoviária Estadual que, mesmo não sendo jurisdição deles, pararam para apoiar a operação de socorro.

ESTADO GRAVE E ÓBITO NO HOSPITAL

Enquanto ajudávamos controlar o trânsito no local ainda nos reportamos ao filho confortando que tudo iria dar certo e o pai venceria a luta para continuar vivo. Mas o traumatismo que o fez perder muito sangue era indicativo de que estávamos tratando de uma situação absolutamente grave. E infelizmente não deu outra. Antes do início da noite (o acidente foi às 11h), infelizmente Alisson Fernando faleceu.

ENTÃO

Não faltou esforço dos socorristas, torcida e reza nossa, bem como apoio daqueles que atuaram na ocorrência. Mas infelizmente a fatalidade ceifou a vida de um cidadão que saiu pela manhã para trabalhar e não retornou para casa. Não é mais um caso de morte nas estatísticas do trânsito. É um ser humano que perdemos. Solidariedade à família!

Foto que fizemos bem de longe para fins de registro da ocorrência. Técnicos do Samu num esforço contra o tempo para salvar a vítima e o veículo Hyundai Santa Fé com placas de Palhoça em primeiro plano que atropelou Alisson. Motorista relatou que o pedestre surgiu do ano, nem deu tempo de frear. A vítima atravessava a rodovia para pegar informações sobre carregamento de maravalha numa madeireira nas margens da BR-282.

Compartilhe

1 comentário para: “Atropelamento, morte e tristeza na BR-282”

  1. Parabéns pela excelente matéria relatando o que realmente aconteceu, e por tratar um assunto tão triste com tamanha sensibilidade!! Eu, como esposa dele te agradeço imensamente por além de ser um jornalista de excelência, ser um ser humano com empatia!!! Obrigada!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *