Geral

BR-282: Concessão sem pedágio caro

PROPOSTA É DO GOVERNADOR MOISÉS POR UMA FÓRMULA QUE PERMITA INCLUSIVE A DUPLICAÇÃO DA RODOVIA ATÉ FLORIANÓPOLIS

Já imaginou fazer o trecho entre Lages e Florianópolis pela BR-282 e – a preços de hoje – casear mais de R$ 120,00 somente de tarifa de pedágio no caminho de ida e volta?

Essa é uma estimativa ‘por baixo’ do custo que seria a concessão da rodovia desde Vargem (km 310) até a cabeceira das pontes (Floripa), que é onde começa a rodovia. O custo elevado do pedágio (superior a R$ 30,00 por praça para veículos pequenos) seria necessário para remunerar o contrato diante da necessidade de intervenções (obras ao longo desses 300 km), incluindo uma eventual duplicação.

HOJE SERIA IMPOSSÍVEL

Considerando a realidade advinda de estudos, privatizar a rodovia que é a espinha dorsal interligando o Estado (desde a fronteira da Argentina até a Capital), no atual modelo de concessão, é algo fora de cogitação. Daí que a solução seria buscar modelo alternativo. Até para não registrar uma fuga de tráfego pela BR-470, isolando a Serra Catarinense. E foi isso que apresentou o governador Carlos Moisés, durante reunião com integrantes do Fórum Parlamentar Catarinense.

O QUE ACENA MOISÉS?

O governador propôs a busca de outras fontes de receitas para viabilizar a concessão em um formato que não onere excessivamente os usuários da rodovia, possivelmente com subsídios federais e estaduais. “O Fórum Parlamentar será fundamental para viabilizar a iniciativa, assim como para buscar mais investimentos federais em nossas rodovias. A BR-282 é uma importante via. A duplicação é necessária e precisamos de trabalho e união para que se torne realidade”.

A coordenadora do Fórum, deputada Angela Amin – que aparece no registro ao lado do marido, Senador Amin e do colega de Câmara Federal, Ricardo Guidi -, recebeu documento do governador Moisés com essa proposta de busca de parcerias para a concessão diferenciada da BR-282

Parte dos parlamentares catarinenses na reunião com o governador e alguns integrantes de sua equipe, como o chefe da Casa Civil, Eron Giordani, secretários Altair Silva (Agricultura), Thiago Vieira (Infraestrutura, André Motta Ribeiro (Saúde), Paulo Eli (Fazenda) e João Cavallazzi (Comunicação).

Fotos da reunião: Júlio Cavalheiro (Secom) e da BR-282: João Matias (arquivo)

Compartilhe

1 comentário para: “BR-282: Concessão sem pedágio caro”

  1. Espero que o Governo assuma esses valores de pedágio, pois entendo que a cada abastecimento já somos onerados com ICMS do combustível.

    Vide exemplo do parâmetro médio de venda do litro de gasolina, que em SC, em 01/05/2021 foi reajustado de R$ 4,77 para R$ 5,04 representando ao Governo a receita pelo recolhimento de 25% de ICMS correspondente a R$ 1,26 por litro vendido .

    Obs.: EU QUERO MEU VOTO IMPRESSO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *