Geral

Câmara e o canal aberto de TV

DESINFORMAÇÃO PREVALECE EM RELAÇÃO AO ASSUNTO E SOBRAM DEVANEIOS

Desde a assinatura da aquisição de equipamentos pela Assembleia Legislativa, através do processo licitatório aberto, na faixa de R$ 5 milhões para trazer ao mundo o canal aberto de TV em Lages, tem sobrado comentários. A maioria desconhecendo a realidade dos fatos.

O CANAL EXISTE

O canal legislativo aberto ele não é uma invenção. Essa prerrogativa existe para a maioria das cidades de porte, com espaço para veiculação de conteúdo (sessões em especial) das casas legislativas Federais (Câmara e Senado), Estadual (Assembleia) e Local (Câmara de Vereadores). Não haverá um canal 24 horas só de conteúdo local, mas também de conteúdo local.

O CUSTEIO DISSO

Não procede informação ou comentário de que o custo maior de implantação sai dos cofres da Prefeitura de Lages (através de repasses à Câmara). A Alesc está bancando a aquisição de equipamentos e o legislativo lageano terá a tarefa de operar parte da programação local.

NESSE SENTIDO

Além das sessões ao vivo, a Câmara poderá produzir programas de entrevistas (com vereadores e pessoas da cidade), conteúdo jornalístico (que tenha a ver com a atuação legislativa) e debates (na mesma linha com participação de vereadores). Nenhum conteúdo desvirtuará da linha legislativa.

SENDO ASSIM

O canal aberto da Câmara não vai veicular a série Lúcifer ou o seriado Chaves. Nem tão pouco o Zorro, Bonanza ou Os Trapalhões.

PARA QUEM É RUIM?

Colega Milton Barão escreve que o canal legislativo aberto é ruim para a tv local (deve estar se referindo ao SBT SCC) por causa da concorrência. Pensar quem um canal legislativo concorre com uma rede de tv comercial é um equívoco. O faturamento da TV SBT SCC em Lages representa menos de 2% do global no Estado. Ademais, o legislativo não veicula conteúdo comercial. Com todo respeito aos cavalinhos, mas a emissora local ficar preocupada com a ‘concorrência’ de um canal engessado é como a Ferrari temer a criação de cavalos pangarés na chácara do Zé das Couves.

O PAÇO EXPOSTO

Algo é certo. Quem irá se expor a um público relativamente maior é a prefeitura, a administração. Aquilo que atualmente reverbera em redes sociais e na tv fechada, passará a ser escrachado em emissora aberta abrangendo toda a cidade. Será uma versão paroquiana da série Todo Mundo Odeia o Chris.

O chamegão do presidente Vone que garantiu a parceria com a Alesc para a TV Aberta da Câmara em Lages

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *