Geral

Carmen vota ‘SIM’. Voto impresso não passa

Deputados Chiodini e Carmen Zanotto que figuravam como indecisos sobre como votariam na PEC sobre o voto auditável, decidiram-se pelo SIM. E assim como outros 14 parlamentares catarinenses saíram derrotados na tentativa de alterar a Constituição Federal e incluir a impressão do voto depois do mesmo passar pela urna eletrônica.

O RESULTADO

Um deputado se absteve, outro não votou, mais 63 não participaram da votação e 218 votaram contra. Assim os 229 favoráveis não foram suficientes para a primeira votação que alteraria o sistema. Se passasse hoje, seria necessária uma segunda votação na câmara e mais dois turnos de votação no senado.

Aqui estão os votos daqueles que estavam em cima do muro até o dia da votação e a surpresa de Ângela Amin votando contra a PEC já que ela não apareceria no radar como contrária. Além de Ângela, apenas Pedro Uczai votou contrário, os demais federais foi tudo ‘efeito manada’

EM TEMPO

Deputada Ângela Amin foi para as redes sociais declarar que votou NÃO, mas que queria votar SIM. E que não conseguiu corrigir o equívoco de ter apertado o botão errado. A parlamentar atribuiu erro no sistema. Tem que imprimir para ver se o erro foi do sistema!

A votação por Estado está aqui no G1

***

Abaixo conteúdo publicitário!

PERTO DE TUDO!

PLANEJADO PENSANDO EM VOCÊ

EMPREENDIMENTO TERRA ENGENHARIA

Imagem real do andamento das obras do Residencial Bérgamo nesta metade do ano de 2021

O Residencial Bérgamo foi planejado pensando em seu conforto, bem-estar e privacidade, utilizando os espaços de maneira eficiente e inteligente. Destinado a atender diversos públicos, unidades de 2 e 3 dormitórios com opção de suíte, salão de festas mobiliado, academia, brinquedoteca e playground, além de uma área de coworking e sala de reuniões para atendimento home office, que poderá ser agendado por aplicativo do condomínio.

Registro Incorporação: R3/41196

Compartilhe

2 comentários para: “Carmen vota ‘SIM’. Voto impresso não passa”

  1. Não existe político honesto, e Carmen Zanotto não é diferente.
    Encampou discurso mentiroso, descontextualizado, insipiente e covarde, não sendo capaz de apresentar, como outros tantos, inclusive o presidente, provas cabais de que o voto e a urna eletrônica são suscetíveis a fraudes ou violação, quando todo tipo de órgão, e mesmo partido político (PSDB nas eleições de 2014), concluíram que as urnas são seguras e invioláveis, responsáveis pela eleição de presidentes de direita e esquerda.
    Existia uma margem muito pequena de votar na senhora – em pese nunca fosse digna de confiança -, mas, depois de hoje, essa pequena margem deixou de existir. Obrigado por facilitar a escolha nas próximas eleições, pois, junto com o demais parlamentares catarinenses que votaram a favor dessa excrecência, não ganharão atenção, de minha parte, no pleito futuro.

  2. Tudo o que votam naquela casa faz parte de um teatro, a Carmen é contra o governo, votou sim para ficar bem com seus eleitores, o resultado da votação de ontem eles já sabiam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *