Geral

Casan: Tarifa de esgoto segue 100%

DEPUTADO MARCIUS TENTOU APROVAR PROJETO REDUZINDO PARA 70% E O CONTEÚDO FOI VETADO E DEPOIS MANTIDO O VETO NA ALESC

Movimento que nasceu em Otacílio Costa com coleta de 5 mil assinaturas pedindo a redução do valor da tarifa de esgoto da Casan acabou se transformando num projeto de Lei de autoria dos deputados Marcius Machado e Sargento Lima. E a norma até que foi longe passando pelas comissões e recebendo aprovação no parlamento. Entretanto, ao chegar no Executivo, inclusive por entendimento de que os deputados extrapolaram o poder de legislar não sendo da competência dos mesmos criar norma sobre o tema, houve veto ao projeto.

DESDOBRAMENTO

O veto do Executivo veio ao parlamento catarinense e os deputados mantiveram o veto, derrubando a hipótese da redução da cobrança da tarifa de esgoto de 100% para 70% como queriam os autores do projeto. Deputado Marcius até tentou argumentar citando exemplos de Lages onde o advento da municipalização (com a criação da Semasa) reduziu a tarifa para 80%. Foi além, lembrando que São Ludgero, ali no Sul do Estado ou Orleans, têm tarifas de 60% do valor do consumo. Não adiantou. A tarifa de esgoto da Casan segue 100% daquilo que o cidadão consome de água.

Otacílio Costa tem cobrança de tarifa de esgoto desde janeiro de 2020 e há reclamação do fato dos moradores terem que pagar 100% daquilo que gastam com água. Houve um abaixo assinado de 5 mil moradores pedindo a redução do pagamento

São Joaquim, nesse registro acima feito pelo próprio prefeito Giovani Nunes, durante sobrevoo com o governador Moisés, também há rede de esgoto nos mesmos patamares de 100% de tarifa de esgoto

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *